Imprensa livre e independente
08 de janeiro de 2013, 20h53

Partido X inicia sua trajetória em busca de uma nova política na Espanha

Legenda reúne ativistas do 15M e luta por democracia direta, uso da internet como ferramenta para participação dos cidadãos e transparência

Legenda reúne ativistas do 15M e luta por democracia direta, uso da internet como ferramenta para participação dos cidadãos e transparência  Por Felipe Rousselet, com informações do El País Partido X propõe uma nova forma de fazer política na Espanha (Foto: Reprodução) Resultado da articulação política de integrantes do 15M e de movimentos que defendem a cultura e os softwares livres, o Partido X – El Partido Del Futuro foi apresentado nesta terça (8) na plataforma onde foi criado, a internet, com o lançamento de seu site. Registrado pelo Ministério do Interior em 17 de dezembro do ano passado, o Partido X nasce...

Legenda reúne ativistas do 15M e luta por democracia direta, uso da internet como ferramenta para participação dos cidadãos e transparência

 Por Felipe Rousselet, com informações do El País

Partido X propõe uma nova forma de fazer política na Espanha (Foto: Reprodução)

Resultado da articulação política de integrantes do 15M e de movimentos que defendem a cultura e os softwares livres, o Partido X – El Partido Del Futuro foi apresentado nesta terça (8) na plataforma onde foi criado, a internet, com o lançamento de seu site.

Registrado pelo Ministério do Interior em 17 de dezembro do ano passado, o Partido X nasce regido pelos princípios da participação direta da sociedade na elaboração e aprovação de leis, da transparência e da utilização da internet como ferramenta de trabalho. O novo partido denomina o conjunto destes princípios com o termo “Wikigobierno”.

O objetivo do novo partido espanhol é assegurar que a população do país tenha o poder de decidir sobre políticas que a afetam diretamente. “Para decidir e impedir que a terrível crise nos afete, e sim que afete os especuladores que a causaram”, afirma o vídeo de apresentação do partido.

Veja também:  Derrotado na CCJ e sem apoio popular, decreto de armas volta a ser defendido por Bolsonaro

Apesar de ter muitos integrantes do 15M entre as 90 pessoas que passaram mais de um ano formulando o projeto do Partido X, os ativistas negam que o movimento virou um partido.  “O 15M não quer ser um partido. Não quer e não pode ser representado. É imenso e mais variado que qualquer partido”, afirma o vídeo.

“Somos filhos de um momento histórico em que houve duas grandes revoluções: o 15M e as redes como espaço de organização”, disse um porta-voz do partido em entrevista ao El País.

O movimento 15M (que foi o destaque da edição 99 da Revista Fórum) surgiu, em maio de 2011, contra as políticas do governo espanhol, que sob a justificativa de combater a crise econômica, favoreceram interesses de grupos detentores do poder econômico em detrimento das necessidades da população.

Democracia Real

Sob o lema “Democracia y Punto” (Democracia e Ponto), o partido pretende levar para a Espanha iniciativas internacionais de intervenção cidadã na gestão de políticas públicas, com o objetivo de construir uma democracia real. “As migalhas de democracia não são suficientes”, frisou o porta-voz do partido.

Veja também:  Um grande acordo nacional com a extrema direita, com o judiciário, com tudo

Entre estas iniciativas internacionais, o Partido X destaca o Gabinete Digital, implantado pelo governo do Rio Grande do Sul, em 2003, que criou um canal de consultas públicas, recebimento de propostas e interação entre o governo estadual e a população gaúcha.

A nova legenda espanhola possui um notório diferencial em relação aos partidos políticos “tradicionais”: o apreço pelo anonimato dos seus integrantes. Até as eleições espanholas, a identidade dos seus partidários será mantida em sigilo. “Não queremos cair na lógica personalista dos partidos”, defendem.

O Partido X pretende construir sua proposta de programa de governo de forma colaborativa, incorporando iniciativas e propostas da sociedade civil. “Uma forma de fazer política aberta, horizontal, transparente, cooperativa e respeitosa”, afirma o site do partido.

Por fim, o vídeo de apresentação do Partido X define como deveriam ser os políticos: “Nem deputados, nem senadores. Funcionários públicos a serviço do bem comum”.

Veja o vídeo de apresentação do Partido X:

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum