15 de janeiro de 2019, 22h16

Patrícia Lélis, ex de Eduardo Bolsonaro, sugere que ele e irmãos usavam maconha

Jornalista, que teve um relacionamento com Eduardo Bolsonaro, rebateu uma postagem do presidente em que usava o argumento de "direitos individuais" para defender o decreto que liberou armas; "Já que estamos falando sobre direitos individuais, poderia legalizar a maconha, assim teríamos coerência (...) Tá com memória fraca?"

Filhos de Bolsonaro posam para foto quando eram mais novos (Flickr/Família Bolsonaro)
A jornalista Patrícia Lélis voltou a causar polêmica nesta terça-feira (15) ao sugerir que os filhos do presidente Jair Bolsonaro usavam maconha “na praia com os amigos”. Ela lembrou do suposto “hábito” de Eduardo, Flávio e Carlos ao rebater uma postagem do capitão da reserva no Twitter em que se utilizava do argumento dos “direitos individuais” para defender a liberação da posse de arma, garantida em um decreto assinado hoje. “Já que estamos falando sobre direitos individuais, poderia legalizar a maconha, assim teríamos coerência. Ou o senhor já se esqueceu que seus filhos Carlos, Eduardo e Flávio não usavam uma...

A jornalista Patrícia Lélis voltou a causar polêmica nesta terça-feira (15) ao sugerir que os filhos do presidente Jair Bolsonaro usavam maconha “na praia com os amigos”. Ela lembrou do suposto “hábito” de Eduardo, Flávio e Carlos ao rebater uma postagem do capitão da reserva no Twitter em que se utilizava do argumento dos “direitos individuais” para defender a liberação da posse de arma, garantida em um decreto assinado hoje.

“Já que estamos falando sobre direitos individuais, poderia legalizar a maconha, assim teríamos coerência. Ou o senhor já se esqueceu que seus filhos Carlos, Eduardo e Flávio não usavam uma maconha na praia com os amigos?! Tá com memória fraca, é?”, questionou a jornalista em um tuíte que está viralizando nas redes sociais.

Lélis diz que já teve um relacionamento com Eduardo Bolsonaro quando ainda era ligada ao PSC, partido que a família Bolsonaro já foi filiada, e chegou a denunciar o parlamentar por ameaça.

Atualmente o deputado federal, que já chegou a criticar o fato de Patrícia ter “virado” feminista e seu suposto envolvimento com um cubano, nega que tenha se relacionado com a jornalista.