17 de dezembro de 2018, 20h22

Paulo Guedes diz que vai “meter a faca” no Sistema S

Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, informou que pretende cortar em até 50% as verbas destinadas ao Sistema S, que reúne entidades com importante atuação social como o Sesc, Sesi e Senai

Foto: Divulgação
Paulo Guedes, futuro ministro da Economia do presidente eleito Jair Bolsonaro, informou na tarde desta segunda-feira (17) que pretende “meter a faca” no Sistema S. Para uma plateia de empresários no Rio de Janeiro, o economista disse que, para reduzir os gastos do governo, pode cortar as verbas destinadas ao sistema em até 50%. “Como é que você pode cortar isso, cortar aquilo e não cortar o Sistema S? Tem que meter a faca no Sistema S também”, afirmou. Parte da plateia reagiu negativamente e Guedes, então, prosseguiu: “Óóó! Vocês estão achando que a CUT perde o sindicato mas aqui fica...

Paulo Guedes, futuro ministro da Economia do presidente eleito Jair Bolsonaro, informou na tarde desta segunda-feira (17) que pretende “meter a faca” no Sistema S. Para uma plateia de empresários no Rio de Janeiro, o economista disse que, para reduzir os gastos do governo, pode cortar as verbas destinadas ao sistema em até 50%.

“Como é que você pode cortar isso, cortar aquilo e não cortar o Sistema S? Tem que meter a faca no Sistema S também”, afirmou. Parte da plateia reagiu negativamente e Guedes, então, prosseguiu: “Óóó! Vocês estão achando que a CUT perde o sindicato mas aqui fica tudo igual? O almoço é bom desse jeito, ninguém contribui?”.

O evento em que o futuro ministro deu a declaração foi realizado na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que integra o chamado Sistema S. Além da Firjan, fazem parte do sistema organizações do sistema produtivo com importante atuação social e cultural, como o Sesc, o Sesi e o Senai.