07 de outubro de 2018, 18h28

Pelo Maranhão, Sarney Filho e Edison Lobão devem ficar fora do Senado

A vitória de Flávio Dino até o momento é esmagadora e confirma a aprovação ao seu governo

Edson Lobao. Foto: Aline Massuca/Valor Economico
Com 11% da urnas apuradas, as eleições no Maranhão comprovam as pesquisas. Dois caciques ligados ao ex-presidente José Sarney (MDB), o seu filho Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB), estão praticamente fora do Senado, com 13,57% e 9,55% respectivamente, bem atrás de Ewverton (PDT) e Eliziane Gama (PPS), que têm 34,81% e 27,27%. Os dois são apoiados pelo atual governador e candidato à reeleição, Flávio Dino (PCdoB), que conta até o momento, com 60,10% dos votos. A vitória de Flávio Dino no primeiro turno, até o momento, é esmagadora e confirma a aprovação ao seu governo. A sua adversária...

Com 11% da urnas apuradas, as eleições no Maranhão comprovam as pesquisas. Dois caciques ligados ao ex-presidente José Sarney (MDB), o seu filho Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB), estão praticamente fora do Senado, com 13,57% e 9,55% respectivamente, bem atrás de Ewverton (PDT) e Eliziane Gama (PPS), que têm 34,81% e 27,27%.

Os dois são apoiados pelo atual governador e candidato à reeleição, Flávio Dino (PCdoB), que conta até o momento, com 60,10% dos votos.

A vitória de Flávio Dino no primeiro turno, até o momento, é esmagadora e confirma a aprovação ao seu governo. A sua adversária mais próxima é Roseana Sarney, que tem 28,36% dos votos.