21 de janeiro de 2019, 09h59

Pelo Twitter, exército de Israel anunciou ataque que matou 11 na Síria

Segundo o Exército de Israel, a série de bombardeiros teria o objetivo de atingir posições da unidade de elite dos Guardas Revolucionários do Irã, nos arredores da capital síria, Damasco. As forças leais a Bashar Al Assad garantem ter abatido a maior parte dos mísseis lançados por Israel.

Reprodução
Pela primeira vez, o exército de Israel anunciou pelo Twitter uma ação militar, que aconteceu neste domingo (2o) e deixou ao menos 11 mortos na Síria. “Começamos a atingir alvos iranianos da Quds em território sírio. Advertimos as Forças Armadas sírias contra qualquer tentativa de atingir forças ou território israelitas”, diz a mensagem na rede social. Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais We have started striking Iranian Quds targets in Syrian territory. We warn the Syrian Armed Forces against attempting to harm Israeli forces or territory. — Israel...

Pela primeira vez, o exército de Israel anunciou pelo Twitter uma ação militar, que aconteceu neste domingo (2o) e deixou ao menos 11 mortos na Síria.

“Começamos a atingir alvos iranianos da Quds em território sírio. Advertimos as Forças Armadas sírias contra qualquer tentativa de atingir forças ou território israelitas”, diz a mensagem na rede social.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Segundo o Exército de Israel, a série de bombardeiros teria o objetivo de atingir posições da unidade de elite dos Guardas Revolucionários do Irã, nos arredores da capital síria, Damasco. Segundo a Agência Brasil, foram também atingidos componentes da defesa antiaérea do regime de Bashar Al Assad.

As forças leais a Bashar Al Assad garantem ter abatido a maior parte dos mísseis lançados por Israel. Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, organização com escritórios em Londres, teriam morrido pelo menos 11 combatentes pró-regime.

Os bombardeios seguiram-se ao disparo, na véspera, de um foguete, a partir da Síria, contra os Montes Golã – região anexada por Israel depois da Guerra dos Seis Dias, de 1967. O projétil foi interceptado pelo sistema de defesa Cúpula de Ferro.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais