23 de junho de 2018, 12h19

Pesquisa Ipsos: Lula se mantém mais aprovado e rejeição a Bolsonaro aumenta

Os demais pré-candidatos entrentam altas taxas de rejeição. O mais desaprovado é Geraldo Alckmin com 70%

Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Lula (PT) segue o pré-candidato à presidência da República mais aprovado pela população brasileira, com 45%, segundo a pesquisa Ipsos divulgada neste sábado pelo jornal “O Estado de São Paulo”. O segundo colocado em todas as pesquisas eleitorais, Jair Bolsonaro (PSL), viu a desaprovação a seu nome subir de 60% para 64%. A aprovação caiu de 23% para 20%.

Os demais pré-candidatos entrentam altas taxas de rejeição. O mais desaprovado é Geraldo Alckmin (PSDB). Ele tem 70% de rejeição, enquanto apenas 18% aprovam o tucano. Ciro Gomes e Marina Silva também tem taxas altas de desaprovação.

Ciro tem 65% e Marina Silva, 63%. Ciro, Marina e Bolsonaro estão empatados tecnicamente, mas a candidata da Rede tem uma taxa de aprovação maior, 29%. A aprovaçao de Ciro Gomes está na casa dos 20%.

O prefeito Fernando Haddad, apontado como um eventual substituto de Lula caso o ex-presidente seja barrado pela Lei de Ficha Limpa, tem uma reprovação de 57% e uma aprovação de apenas 7%.

Juiz Sergio Moro cada vez mais impopular

Responsável pela condenação de Lula em primeira instância, o juiz Sergio Moro cada vez mais tem a imagem rejeitada pela população brasileira. A desaprovação subiu de 47% em março para 55% em junhoi. Enquanto a aprovação caiu de 44% para apenas 37%.