20 de outubro de 2018, 13h45

PF abre inquérito para apurar escândalo dos grupos de fake news no WhatsApp

A informação foi confirmada pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, atendendo solicitação de Raquel Dodge, procuradora-geral da República

Foto: Fotos Públicas A Polícia Federal decidiu, neste sábado (20), instaurar inquérito para apurar o escândalo de propagação de mensagens em massa referentes à disputa presidencial, por parte de várias empresas ligadas a Jair Bolsonaro, de acordo com informações da Folha de S.Paulo. A notícia foi ratificada por Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública. Ele decidiu pela instauração da investigação, nos termos da solicitação feita por Raquel Dodge, procuradora-geral da República. Dodge pediu a investigação para apurar com detalhes se empresas têm espalhado, de maneira estruturada, mensagens em massa em redes sociais a favor de Jair Bolsonaro (PSL) e contra...

Foto: Fotos Públicas

A Polícia Federal decidiu, neste sábado (20), instaurar inquérito para apurar o escândalo de propagação de mensagens em massa referentes à disputa presidencial, por parte de várias empresas ligadas a Jair Bolsonaro, de acordo com informações da Folha de S.Paulo.

A notícia foi ratificada por Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública. Ele decidiu pela instauração da investigação, nos termos da solicitação feita por Raquel Dodge, procuradora-geral da República.

Dodge pediu a investigação para apurar com detalhes se empresas têm espalhado, de maneira estruturada, mensagens em massa em redes sociais a favor de Jair Bolsonaro (PSL) e contra Fernando Haddad (PT).