30 de novembro de 2018, 21h07

PF abre inquérito para apurar negócios suspeitos do futuro ministro Paulo Guedes

Polícia Federal investiga o futuro titular da pasta da Economia de Jair Bolsonaro por supostas fraudes em negócios com fundos de pensão patrocinados por estatais

Foto: Reprodução/GloboNews

O futuro ministro da Economia de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes, é alvo de investigação por parte da Polícia Federal, que instaurou inquérito para apurar supostas fraudes em negócios com fundos de pensão patrocinados por estatais, de acordo com Fabio Fabrini, da Folha de S.Paulo.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

O objetivo da PF é apurar se Guedes cometeu os crimes de gestão fraudulenta ou temerária ao captar, por meio de um fundo de investimentos, recursos de sete entidades de previdência complementar de empregados de empresas públicas. Também será averiguada a possibilidade de emissão e negociação de títulos sem lastros ou garantias suficientes.

Durante o período de seis anos, Paulo Guedes captou nada menos do que R$ 1 bilhão de fundos de pensão. Entre eles, estão Previ (Banco do Brasil), Petros (Petrobras), Funcef (Caixa) e Postalis (Correios), além do BNDESPar — braço de investimentos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

No comando da investigação está o procurador Alselmo Henrique Cordeiro Lopes, do grupo que dirige inquéritos. Ele já denunciou inúmeros executivos e agentes públicos em função de desvios em fundos de pensão e na Caixa Econômica Federal.

Na próxima quarta-feira (5), Guedes prestará depoimento ao Ministério Público Federal, em inquérito que também investiga as supostas fraudes.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais