INSCREVA-SE JÁ
04 de Maio de 2018, 20h24

PF desmente Veja e confirma informação da Fórum

Reportagem de capa da revista, que diz que entrou nas dependências da Polícia Federal onde o ex-presidente Lula está preso, não passa de uma fake news

A Polícia Federal emitiu uma nota, na noite desta sexta-feira (4), dizendo que a capa de Veja sobre “a vida no cárcere” de Lula contém informações falsas e que seu repórter não teria tido acesso ao local onde se encontra o ex-presidente. Ainda na noite de ontem, a partir de uma checagem do editor Renato Rovai com pessoas próximas ao petista, Fórum informou que ele não recebe aplicações diárias de insulina, como consta na reportagem. A nota da PF confirma esta informação da Fórum.

“Grande parte das informações constantes na reportagem são equivocadas e imprecisas. É absolutamente falso, por exemplo, que seja administrada insulina ao custodiado”, diz o texto, que informa ainda que o jornalista que assina a matéria esteve presente no edifício da PF e participou de uma reunião com um servidor, mas ponderou que o servidor em questão não tem qualquer relação com os procedimentos relacionados à custódia de Lula. O documento diz ainda que “minucioso exame das imagens de circuito interno de segurança permite verificar que o autor da matéria não teve acesso à área restrita ao ex-presidente”.

Ou seja, a reportagem da capa da revista Veja desta semana não passa de uma fake news.

Confira a íntegra da nota da PF.

1.Minucioso exame das imagens de circuito interno de segurança permite verificar que o autor da matéria não teve acesso à área restrita ao Ex-Presidente.

2.Grande parte das informações constantes na reportagem são equivocadas e imprecisas. É absolutamente falso, por exemplo, que seja administrada insulina ao custodiado.

3.O jornalista esteve presente no edifício da Superintendência Regional recentemente, onde participou de uma reunião com um servidor que não possui relação com quaisquer procedimentos relacionados à custódia.

4.As circunstâncias que envolvem possível circulação do jornalista por outras alas do prédio, após a mencionada reunião, já estão sendo apuradas.

Comunicação Social da Polícia Federal no Estado do Paraná