Imprensa livre e independente
22 de fevereiro de 2018, 14h28

Playlist, um livro para apaixonados pela música pop

Jornalista Olímpio Cruz Neto reúne 27 crônicas sobre canções marcantes dos últimos 80 anos, com ilustrações do próprio autor

“Playlist, crônicas sentimentais de canções inesquecíveis” é o primeiro livro do jornalista Olímpio Cruz Neto. A obra reúne saborosos relatos sobre algumas canções marcantes dos últimos 80 anos. A seleção traz não apenas um recorte das vivências e do gosto pessoal do cronista, mas o retrato de uma geração e de uma época. As crônicas, além de comentarem 27 canções – brasileiras, inglesas e americanas –, mostram uma visão apaixonada da música pop, circunstanciada por informações históricas dos momentos sociais, culturais e políticos, incluindo as cenas musicais. O livro tem canções famosas na voz de intérpretes como Beatles, Smiths, Suede,...

“Playlist, crônicas sentimentais de canções inesquecíveis” é o primeiro livro do jornalista Olímpio Cruz Neto. A obra reúne saborosos relatos sobre algumas canções marcantes dos últimos 80 anos. A seleção traz não apenas um recorte das vivências e do gosto pessoal do cronista, mas o retrato de uma geração e de uma época.

As crônicas, além de comentarem 27 canções – brasileiras, inglesas e americanas –, mostram uma visão apaixonada da música pop, circunstanciada por informações históricas dos momentos sociais, culturais e políticos, incluindo as cenas musicais. O livro tem canções famosas na voz de intérpretes como Beatles, Smiths, Suede, Novos Baianos, Legião Urbana, Capital Inicial, Beto Só, The Johnny Nit Circus, Coldplay, Radiohead e muitos outros. Vale destacar o link da maioria delas com a imagem, seja por filmes e documentários, ou pelas gravuras que acompanham cada título. “Playlist” é ilustrado por gravuras do próprio autor.

“A escrita de Olímpio Cruz Neto – que há algum tempo vai além do jornalismo ético, comprometido – ganha destaque com um trabalho singular de pintor, artista, que recria momentos de ação, movimento, alegria, tristeza, violência, tensão, sensualidade e paixão. No conjunto, todos (as) são expressões de sua geração, dos anos 1950/60 – do rock, do jazz, do blues, do foxtrot, de Woodstock – três dias de paz e amor –, da contracultura, dos seriados, filmes de violência, mistério e clássicos que marcaram outras gerações”, destaca o escritor Nagib Jorge Neto.

Veja também:  Irritado, Bolsonaro agride repórter da Folha e publica vídeo no Twitter

Responsável pelo prefácio do livro, Nagib aponta que a narrativa do autor é simples, linear, – complexa e lúcida nos cortes – num diálogo feliz com a história, intervenções lúdicas ou líricas, sem perda do ritmo, da indignação, do compromisso com o humano e divino. “Por aí, com a força do sentimento, Olímpio alcança o ‘vento leste, a ciência da aranha, da abelha’, como diria João do Vale”.

Segundo o jornalista Fernando Rosa, produtor cultural e editor do site Senhor F, o livro de crônicas é uma elegia à música pop. “Em tempos de hits fugazes, sem histórias, que não chegam a durar uma semana, um livro de crônicas que tem em ‘canções inesquecíveis’ sua âncora afetiva, é também um libelo em defesa da música. ‘Playlist’ redescobre cada uma das canções e transforma, mesmo que você conheça, cada uma delas em novidade”.

SOBRE O AUTOR

Olímpio Cruz Neto, 51 anos, trabalhou em órgãos da imprensa brasileira como Bsb Brasil, Jornal do Brasil, Folha de S.Paulo, Zero Hora, Correio Braziliense e O Globo. Brasiliense, viveu na capital federal durante quase toda a vida, tendo atuado como jornalista profissional, professor universitário e assessor de imprensa ao longo de 30 anos.

Veja também:  Dilma avisa: “Bolsonaro vai responder na Justiça as mentiras lançadas contra mim”

Ex-secretário de imprensa do governo Dilma Rousseff, foi um dos coordenadores da campanha de reeleição da presidente da República em 2014. Como assessor de imprensa, no governo Luiz Inácio Lula da Silva, chefiou as equipes de comunicação de Márcio Thomaz Bastos (Justiça), Mangabeira Unger (Secretaria de Assuntos Estratégicos), Hélio Costa (Comunicações) e Wagner Rossi (Agricultura). No governo Dilma, ainda atuou como assessor da ministra Tereza Campello, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

“Playlist – Crônicas sentimentais de canções inesquecíveis” é seu primeiro livro. Tem ainda outros quatro no prelo: “Riffs e refrãos. Cinquenta anos do rock brasiliense” (Ensaios), “Da janela, no chão do cerrado” (Crônicas), “Ícones” (Ilustrações) e “Diário da Resistência – Os 128 dias de impeachment de Dilma Rousseff” (Memórias).

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum