Seja Sócio Fórum
20 de fevereiro de 2018, 15h16

PM dispara com arma de fogo contra carro de som de manifestantes na Bahia

O policial não teve o nome divulgado e a última informação do comando é que o caso estava sendo apurado; o protesto em Camaçari contra a reforma da Previdência era pacífico mas, ainda assim, ao menos três pessoas ficaram feridas com disparos de balas de borracha feitos pela PM

Foto: Divulgação/CUT Bahia
Nesta segunda-feira (19), antes de o Congresso anunciar que o projeto da reforma da Previdência não seria mais votado neste ano, ocorreram pelo país inúmeras manifestações e paralisações convocadas por centrais sindicais contra a proposta. Em uma delas, ocorrida nas primeiras horas da manhã em Camaçari, região metropolitana de Salvador (BA), um policial militar disparou com arma de fogo contra um carro de som do ato organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ninguém ficou ferido por este disparo. O disparo, de acordo com a CUT, teria acontecido no momento em que policiais negociavam com os organizadores do protesto a...

Nesta segunda-feira (19), antes de o Congresso anunciar que o projeto da reforma da Previdência não seria mais votado neste ano, ocorreram pelo país inúmeras manifestações e paralisações convocadas por centrais sindicais contra a proposta. Em uma delas, ocorrida nas primeiras horas da manhã em Camaçari, região metropolitana de Salvador (BA), um policial militar disparou com arma de fogo contra um carro de som do ato organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ninguém ficou ferido por este disparo.

O disparo, de acordo com a CUT, teria acontecido no momento em que policiais negociavam com os organizadores do protesto a liberação das vias. O PM que efetuou o disparo, no entanto, não estava participando da negociação naquele momento. A CUT alega ainda que a manifestação era pacífica.

A última informação oficial da Polícia Militar da Bahia era que o policial em questão foi ouvido no 12º Batalhão e que o caso estava sendo apurado.

“A Polícia Militar apura qualquer postura/comportamento que fuja da técnica policial, pois o papel da corporação em manifestações é garantir a ordem pública, o direito das pessoas se manifestarem, bem como o direito de ir e vir do cidadão. Todo tipo de excesso cometido por integrantes da corporação será rigorosamente investigado”, diz a nota oficial divulgada pela corporação na segunda-feira.

Nesta terça-feira (20), Fórum entrou em contato com a assessoria de imprensa da PM baiana para obter novas informações sobre o caso. De acordo com o capitão Bruno Ramos, não há nenhuma atualização sobre o ocorrido. Ele informou que a apuração para esclarecer as “circunstâncias em que foi feito o disparo” demora cerca de 30 dias. O capitão não revelou o nome do agente em questão e nem se ele continua trabalhando no decorrer das investigações.

Além do disparo de arma de fogo, a CUT denunciou que, apesar de o protesto ter sido pacífico, policiais ainda atiraram com balas de borracha contra os manifestantes e cerca de três pessoas ficaram feridas. Fórum pediu mais esclarecimentos sobre o uso de balas de borracha e ainda aguarda um retorno do comando da PM da Bahia.

CUT denunciou que PM ainda utilizou balas de borracha contra os manifestantes. Ao menos três teriam ficado feridos (Foto: CUT Bahia)

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum