29 de outubro de 2018, 16h51

Policial ameaça ex-professora da Cásper Líbero nas redes sociais

Ela se sentiu ameaçada pela postagem, já que ele tem porte de arma. Ela não trabalha mais na faculdade

Foto: Giorgia Cavicchioli
Um policial civil fez um comentário ameaçador em um post em que expõe uma professora que trabalhava na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo. O post foi feito após a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições presideciais, no último domingo (28). Em resposta ao post do repórter João Leite Neto, em que ele diz que o povo democraticamente rejeita o PT, o policial Herbert Luiz Dias Gonçalves perguntou se ele conhecia a professora Cilene Victor, da Cásper. Segundo ele, a professora é “esquerda extremista, está coordenando com seus alunos na Fundação Cásper Líbero, querendo a resistência na base da força”....

Um policial civil fez um comentário ameaçador em um post em que expõe uma professora que trabalhava na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo. O post foi feito após a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições presideciais, no último domingo (28).

Em resposta ao post do repórter João Leite Neto, em que ele diz que o povo democraticamente rejeita o PT, o policial Herbert Luiz Dias Gonçalves perguntou se ele conhecia a professora Cilene Victor, da Cásper.

Segundo ele, a professora é “esquerda extremista, está coordenando com seus alunos na Fundação Cásper Líbero, querendo a resistência na base da força”. A própria Cilene respondeu o comentário, dizendo que iria conversar com a Corregedoria da polícia, pois tinha se sentido ameaçada.

Além disso, ela lembrou que não é mais professora da Cásper. “Você acabou de cometer um erro grave”, disse ela. “Como você é policial e tem porte de arma, sua atitude me faz acender uma lanterna e, por isso, torno pública a ameaça a qual você me expôs”, afirmou Cilene.

Foto: Reprodução