Imprensa livre e independente
12 de janeiro de 2019, 14h40

Policial que jogou ácido na esposa é promovido a diretor da PM do RJ

Caso aconteceu em 2014 e, após responder a um inquérito por lesão corporal leve, Vítor Augusto Rodrigues Serra foi inocentado e promovido a tenente-coronel; agora, assume a Diretoria de Manutenção e Suprimento de Armamento (DMSArm)

O novo diretor de Manutenção e Suprimento de Armamento da Polícia Militar do Rio de Janeiro é um policial que agrediu a própria esposa com ácido. Vítor Augusto Rodrigues Serra, que é tenente-coronel, foi promovido nesta semana. Em 2014, quando era major da corporação, Serra jogou um produto químico contra o rosto da ex-esposa, Patrícia Lima de Carvalho Serra, que também é major da PM. A mulher conseguiu se esquivar do líquido mas acabou o inalando, o que a levou a ser hospitalizada. Em seguida, a policial denunciou o ex-marido à 1ª Delegacia de Policia de Judiaria Militar. Serra respondeu a um inquérito por...

O novo diretor de Manutenção e Suprimento de Armamento da Polícia Militar do Rio de Janeiro é um policial que agrediu a própria esposa com ácido. Vítor Augusto Rodrigues Serra, que é tenente-coronel, foi promovido nesta semana.

Em 2014, quando era major da corporação, Serra jogou um produto químico contra o rosto da ex-esposa, Patrícia Lima de Carvalho Serra, que também é major da PM. A mulher conseguiu se esquivar do líquido mas acabou o inalando, o que a levou a ser hospitalizada. Em seguida, a policial denunciou o ex-marido à 1ª Delegacia de Policia de Judiaria Militar.

Serra respondeu a um inquérito por lesão corporal leve e acabou inocentado. De lá para cá, foi promovido ao cargo de tenente-coronel.

Em nota, a Polícia Militar do Rio de Janeiro informou que “não há impedimento legal para o oficial exercer o cargo em que foi nomeado”.

*Com G1

Veja também:  “Agora a tortura é mais sofisticada. Ela é com base na delação premiada”, diz Lula ao The Intercept Brasil

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum