06 de julho de 2018, 18h41

Políticos comentam derrota da seleção: “Eu sei que o Lula está arrasado agora”, diz Lindbergh

Além do senador do PT, Manuela D’Ávila, Guilherme Boulos, Roberto Requião e Jandira Feghali usaram as redes sociais para enviar uma mensagem a respeito da eliminação do Brasil da Copa

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O Brasil praticamente parou na tarde desta sexta-feira (6) para acompanhar a partida decisiva da seleção contra a Bélgica, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo da Rússia. A derrota por 2 a 1 adiou o sonho do hexacampeonato. Como o Brasil é o país do futebol, nada mais natural do que todos emitirem opiniões a respeito do jogo e do resultado. Os políticos não são diferentes.

Alguns deles usaram as redes sociais para comentar. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) gravou um vídeo, dizendo que torceu muito, mas lembrou que o país está dividido: “A gente não tem como ganhar uma Copa desse jeito, sem um sentimento de corpo. Eu ficava olhando a torcida, um bando de riquinhos. Não tinha um negro na torcida brasileira. Aquilo não representa o país. Fiquei pensando: é só o Lula. Eu sei que o Lula está arrasado agora. Para sair dessa situação do país, só o Lula”.

Manuela D’Ávila, pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, postou uma mensagem no Twitter, logo depois do final da partida: “Nossos meninos tentaram até o final. O Brasil está orgulhoso de onde chegaram! Não é fácil! Estaremos sempre na torcida pelo Brasil”.

Outro presidenciável, Guilherme Boulos (PSOL), também postou mensagem no Twitter: “O Brasil lutou até o fim. Não foi desta vez que veio o hexa. Mas virá. Seguiremos torcendo e lutando por nosso país”.

O senador Roberto Requião (MDB-PR) creditou à sorte o resultado da partida. “Bélgica um país que não colhe nem planta cacau e fabrica chocolate. Não joga futebol e ganha do Brasil. Todos os times têm bons atletas. A sorte define o jogo”, postou.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) também deixou registrada sua mensagem, lembrando das próximas eleições: “Nosso país pode muito, seja no gramado, seja fora dele. Nos sonhos de cada um e na política, há uma chance sempre. Dar a volta por cima. Esta é a capacidade de VITÓRIA do povo brasileiro! 2018 está aí para mostrar isso”, escreveu. E finalizou: “Perdemos a Copa, e a Embraer, o Pré-Sal, os direitos trabalhistas e a democracia”.