03 de dezembro de 2018, 22h59

População de pequena cidade na Bahia faz carreata para se despedir de médico cubano

Ramon Reyes, médico cubano do programa Mais Médicos que atendia há cinco anos no distrito de Batinga, na Bahia, foi homenageado pela população local neste domingo (2) pouco antes de deixar o país por conta das ameaças de Jair Bolsonaro; assista

Reprodução/Facebook

Mais um médico cubano que deixou o Brasil após Cuba ter decidido abandonar o programa Mais Médicos recebeu uma emocionante homenagem da população. Ramon Reyes atendia há cinco anos no distrito de Batinga, na pequena cidade de Itanhém, na Bahia.

Reyes deixou o país no domingo (2) mas, antes, recebeu abraços e gestos de despedida da população local. “O povo de Batinga agradece tudo que fez e fará por nós, pois sabemos que um bom filho a casa torna”, escreveram em uma faixa moradores do distrito, que saíram em carreata pelas ruas ao som de músicas como “Não aprendi dizer adeus”, de Leandro e Leonardo, e “Eu quero ter um milhão de amigos”, de Roberto Carlos.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Assista.

O Ministério da Saúde de Cuba decidiu no início de novembro deixar o programa Mais Médicos por conta de ameaças e declarações depreciativas do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Instituído em 2013 pela ex-presidenta Dilma Rousseff, o programa levou para cidades isoladas do Brasil centenas de médicos cubanos para preencher vagas de médicos brasileiros que se recusaram a trabalhar nesses lugares. Ao todo, os médicos cubanos  atenderam mais de 63 milhões de pessoas em mais de 4 mil municípios, de acordo com o Ministério da Saúde.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais