ASSISTA
21 de Maio de 2014, 19h40

Por difamar Xuxa, PSB destitui deputado pastor Eurico da CCJ

Parlamentar se ofendeu com a presença da apresentadora e a constrangeu ao dizer que ela era uma "ofensa à família brasileira"

Parlamentar se ofendeu com a presença da apresentadora e a constrangeu ao dizer que ela era uma “ofensa à família brasileira”

Por Redação

Durante sessão realizada nesta terça-feira (20) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, que discutia a Lei da Palmada, o deputado Pastor Eurico (PSB-PE) se irritou com a presença da apresentadora Xuxa Meneghel, que estava acompanhada da ministra dos Direitos Humanos, Ideli Salvatti. O parlamentar declarou que a presença da “Rainha dos baixinhos” era um “desrespeito às famílias brasileiras”, dizendo que a mesma “provocou a maior violência contra as crianças na década de 1980”, em alusão ao filme Amor, estranho amor.

Posteriormente à realização da sessão, o líder do PSB, deputado federal Beto Albuquerque (RS), anunciou a destituição de Eurico da Comissão. Em seu lugar, o partido indicou Júlio Delgado (PSB-MG). Xuxa não se pronunciou durante o ocorrido e fez sinais de coração com as mãos durante a confusão.

Em nota, o PSB afirmou que a atitude do deputado pastor foi “intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva”. O comunicado da sigla ainda diz que a ação do parlamentar não “representa sobremaneira o pensamento do PSB”. Por fim, o texto ainda reconheceu o apoio da artista em prol da lei que visa dar um fim à cultura de agressões físicas contra as crianças.

No início da noite de hoje (21), a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou a redação final da proposta, que agora vai se chamar “Lei Menino Bernardo”, remetendo à criança encontrada morta no Rio Grande do Sul.

A seguir, confira a nota na íntegra:

O líder do Partido Socialista Brasileiro (PSB) na Câmara dos Deputados, deputado federal Beto Albuquerque, comunica a destituição do deputado federal Pastor Eurico (PE) da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), vaga que ocupava como titular.

Para a vaga foi indicado o deputado federal Júlio Delgado (MG).

A decisão foi tomada em função da postura adotada pelo parlamentar durante a reunião ordinária desta quarta-feira (21), na qual o mesmo se pronunciou de forma intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva em relação a Sra. Xuxa Meneghel, presente à reunião na condição de convidada.

Ressalte-se que a conduta do deputado Pastor Eurico não representa sobremaneira o pensamento do PSB e manifestamos nosso apreço e respeito pelo empenho da referida artista, que deseja aprovar a lei que propõe a cultura da não agressão. Reconhecemos a sua história, profissional que muito contribui para a instituição das políticas públicas em defesa das crianças e dos adolescentes.

 

Deputado Federal Beto Albuquerque

Líder do PSB na Câmara dos Deputados