ASSISTA
09 de setembro de 2013, 12h20

“Porque eu quis. Pode ir lá e denunciar”, diz capitão da PM de Brasília após agredir manifestantes

Mesmo sem esboçar qualquer sinal de violência, manifestantes foram atingidos por gás de pimenta. PM confessou agressão sorrindo. Veja o vídeo

Mesmo sem esboçar qualquer sinal de violência, manifestantes foram atingidos por gás de pimenta. PM confessou agressão sorrindo. Veja o vídeo 

Da Redação

Durante os protestos que marcaram a celebração do 7 de setembro em Brasília, um capitão da Tropa de Choque da Polícia Militar confessou que disparou gás de pimenta em manifestantes “porque quis”. A atitude do capitão, filmada por uma das pessoas presentes no ato, se deu após um outro oficial da Tropa de Choque da PM estabelecer uma linha limite para os manifestantes, que tentavam chegar até o Congresso com uma faixa. “Se passar desse limite aqui, pode jogar o gás”, afirmou um dos oficiais da PM de Brasília.

Mesmo sem ultrapassar o limite estabelecido e sem esboçar qualquer tentativa neste sentido, um dos membros da Tropa de Choque, identificado apenas como capitão Bruno, dispara o gás de pimenta. Questionado pelos manifestantes sobre a sua atitude, o policial afirmou sorrindo: “Porque eu quis. Pode ir lá e denunciar”.

O comando da Polícia Militar do Distrito Federal determinou que o vídeo seja encaminhado à Corregedoria da PM para verificar a necessidade  de instaurar uma apuração sobre o caso.