ASSISTA
28 de Maio de 2013, 16h41

Porta voz do Vaticano corrige Papa: ateus vão para o inferno

Papa Francisco afirmou na última quarta-feira, 22, que mesmo os ateus seriam salvos se praticassem boas ações

Papa Francisco afirmou na última quarta-feira, 22, que mesmo os ateus seriam salvos se praticassem boas ações

Da Redação

Papa Francisco afirmou que ateus seriam salvos se praticassem boas ações (Foto: Reprodução)

O porta voz do Vaticano no Canadá e chefe da TV católica Salt & Light, Thomas Rosica, afirmou que para a igreja católica os ateus ainda vão para o inferno se insistirem em rejeitar a Deus. A declaração do líder católico foi motivada após o Papa Francisco afirmar que todos aqueles que pratiquem boas ações serão salvos, inclusive os ateus.

Rosica emitiu uma nota com o objetivo de esclarecer a posição da igreja sobre o tema. De acordo com ele, pessoas que conhecem a Igreja Católica “não podem ser salvas” se elas “se recusam a entrar ou a permanecer nela”.

No comunicado, Rosica destaca que “os ateus continuam indo para o inferno se não aceitarem Jesus Cristo como Senhor e Salvador”. O porta-voz do Vaticano afirmou que o Papa Francisco “não tinha intenção de provocar um debate teológico sobre a natureza da salvação”.

As declaração do Papa Francisco, que quebra com a tradição da Igreja Católica, ganhou grande repercussão mundial. “O Senhor redimiu todos nós, todos nós, com o Sangue de Cristo: todos nós, não apenas os católicos. Todo mundo! ‘Pai, os ateus?’ Mesmo os ateus. Todo mundo!”, afirmou o líder máximo da Igreja Católica.

“Fomos criados filhos à semelhança de Deus e o sangue de Cristo redimiu todos nós! E todos nós temos o dever de fazer o bem. E este mandamento, para que todos possam fazer o bem, eu acho, é um belo caminho para a paz. Se nós, cada um fazendo a sua parte, se fazemos o bem para os outros, se nos encontrarmos lá, fazendo o bem, e ir devagar, com cuidado, pouco a pouco, nós faremos a cultura do encontro: precisamos muito disso. Devemos conhecer um ao outro fazendo o bem. ‘Mas eu não acredito, Pai, eu sou ateu!’ Mas faça o bem: vamos nos encontrar lá”, concluiu o pontífice.

Com informações do jornal O Globo. 

Leia também:
Boff: Papa Francisco e a Teologia da Libertação
Reação de aluno ateu a bullying acaba com pai-nosso na escola
JN esquece do jornalismo e presta enorme serviço à igreja católica
Wikileaks: O papa Bergoglio e Kirchner