15 de setembro de 2018, 10h02

“Postura inquisitória de Bonner e Renata impressionou”, diz Lira Neto sobre Haddad no JN

"Não sei o que mais me impressionou: se o sangue frio e o poder argumentativo de Haddad ou o se o ar e a postura inquisitoriais dos 'entrevistadores'", afirma o escritor

A postura dos apresentadores do Jornal Nacional Willian Bonner e Renata Vasconcelos em relação ao candidato a presidência pelo PT, Fernando Haddad, chamou atenção pelo tom inquisitório nas redes sociais. Haddad foi entrevistado na noite desta sexta-feira (14) e foi interrompido 62 vezes.

“Não sei o que mais me impressionou: se o sangue frio e o poder argumentativo de Haddad ou o se o ar e a postura inquisitoriais dos ‘entrevistadores’, que já tinham réplicas antes da elaboração completa da resposta”, disse o escritor Lira Neto, autor, entre outros livros, de Getúlio, a biografia do ex-presidente Getúlio Vargas.

Para o ex-ministro da Educação, das Relações Institucionais e da Justiça no governo Lula e ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, “Bonner se autoentrevistou e se achou muito interessante. Mas passou uma imagem de autoritário e mistificador”.

Confira a repercussão: