ASSISTA
13 de Abril de 2018, 22h00

Prefeitura de Curitiba pede à Justiça que Lula seja transferido da sede da PF

Para a procuradoria-geral do Município, o acampamento de apoio a Lula nas imediações da superintendência da PF, onde o petista está preso, restringe a segurança da população e o direito de ir e vir; moradores locais, no entanto, vêm prestando apoio aos militantes

Foto: Agência Brasil

Depois do Sindicato dos Delegados da Polícia Federal no Paraná, agora foi a vez da procuradoria-geral municipal de Curitiba pedir para que a Justiça Federal tire Lula da superintendência da PF e o mantenha preso em outro lugar. A solicitação assinada nesta sexta-feira (13) pela procuradora-geral do Município sustenta que o acampamento de apoio ao ex-presidente, montado no limite do perímetro de isolamento feito pela polícia, tem causado transtornos.

“Requer-se seja determinada a transferência do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cumprimento da pena em local seguro e adequado às circunstâncias do caso, restabelecendo-se a ordem, o direito de ir e vir e a segurança da população, por ser medida de justiça”, diz o documento.

Inúmeros relatos, no entanto, dão conta de que moradores locais têm aberto suas casas e prestado solidariedade aos apoiadores do ex-presidente. Segundo o PT, mais de 7 mil pessoas já passaram pelo local desde sábado (7), quando Lula se entregou.

A Justiça Federal do Paraná ainda não se manifestou sobre a solicitação. Já o Instituto Lula emitiu a seguinte nota: “Lula é um preso político, condenado num processo ilegal sem crime e sem provas. O problema real não é onde ele está encarcerado, mas o fato de que ele nunca deveria ter sido preso.