06 de dezembro de 2018, 22h10

Preparem-se para a guerra contra os trabalhadores/empresários

Raphael Silva Fagundes: “O governo tinha que dar subsídios a você para que pudesse pagar os seus funcionários e assegurar os direitos trabalhistas. É isso que gera consumo e renda. É a segurança de se manter no emprego que gera crédito”

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente eleito não explica direito as suas palavras, uma estratégia para iludir o ouvinte. Eu concordaria com ele se dissesse que é difícil ser um pequeno empreendedor no Brasil. Aquele que tem uma padaria no bairro, uma oficina mecânica ou um mercadinho, sofre com impostos para montar sua empresa, legalizar com CNPJ e tudo. Mas para um grande empreendedor que possui isenção de impostos o Brasil é o paraíso. Pergunte se ser patrão no Brasil é ruim para a Equinor ou para o Santander…

O problema é que o cidadão que possui um botequim escuta essa frase e acha que o presidente está falando dele, que fará de tudo para baixar os seus impostos. Sabe de nada, inocente.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Podia-se estabelecer um acordo. Aumentar os impostos das grandes empresas e isentar o microempreendedor. Sendo que este será obrigado a vender o produto da megacorporação, como já é atualmente. Além disso, dar incentivo para o pequeno empreendedor criar a sua própria marca. Mas não, o futuro governo irá optar em prejudicar o mais fraco da cadeia produtiva.

Outro que sofrerá é o pequeno agricultor, a agricultura familiar. Com a rejeição ao tratado de Paris, os latifundiários vão ter carta branca para usar os agrotóxicos mais caros do mundo, o que permitirá a eles produzir em maior quantidade. O pequeno agricultor será pisado ainda mais com a enxurrada de produtos do grande agricultor. Será obrigado a vender suas terras a preço de banana.

O empreendedor que trabalhou duramente para fundar o seu negócio, aquele que gera mais emprego no país, não pertence à guerra que Bolsonaro irá travar contra os trabalhadores. Quando o presidente diz: “Tenho dito que vão ter que entrar nessa guerra, não dá para deixar só com o governo”, (1) não são palavras direcionadas a você trabalhador/empresário. O que se quer é convencer a todos dos interesses dos poderosos, daqueles que bancaram a campanha do presidente eleito.

Os empresários precisam de aliados para promover o grande ataque contra a classe trabalhadora. O futuro governo já está fechando alianças com o PSDB e o MDB para formar maioria política nesse massacre histórico. Agora ele quer convencer você, pequeno empreendedor, a se unir a essa batalha.

Mas se os donos de comércios de bairros unirem-se, mesmo que discursivamente a esse projeto de poder, não estão levando em conta que estão cometendo suicídio, já que o governo não prometeu nada para o pequeno empreendedor, mas sim para a bancada ruralista e para os grandes acionistas da Bolsa de Valores.

O novo presidente afirmou que: “Nenhum trabalhador vai perder direitos ou ser prejudicado tendo em vista a não existência do Ministério do Trabalho”. Mas, em contrapartida, segue a cartilha do grande empresariado: “O trabalhador vai ter que decidir, um pouquinho menos de direitos e emprego ou todos os direitos e desemprego”. Ou seja, não coloque a culpa da perda dos direitos no fim do Ministério do Trabalho, que para ele serve como “um sindicato do trabalho”. Contudo, sem a proteção, sem o respaldo ministerial que promove políticas se proteção ao trabalhador, as portas se escancarão para o empresariado fazer o que bem entender.

Tem certeza que você, pequeno empreendedor e trabalhador da agricultura familiar, vai sair ganhando com tudo isso? O governo tinha que dar subsídios a você para que pudesse pagar os seus funcionários e assegurar os direitos trabalhistas. É isso que gera consumo e renda. É a segurança de se manter no emprego que gera crédito. Em vez disso, quer convocar você à guerra contra os trabalhadores e contra os trabalhadores/empresários.

(1)https://economia-uol-com-br.cdn.ampproject.org/v/s/economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2018/12/04/hoje-em-dia-e-muito-dificil-ser-patrao-no-brasil-nao-ha-duvida-diz-bolsonaro.amp.htm?amp_js_v=a2&amp_gsa=1&usqp=mq331AQHCAFYAYABAQ%3D%3D#referrer=https%3A%2F%2Fwww.google.com&amp_tf=Fonte%3A%20%251%24s&ampshare=https%3A%2F%2Feconomia.uol.com.br%2Fnoticias%2Festadao-conteudo%2F2018%2F12%2F04%2Fhoje-em-dia-e-muito-dificil-ser-patrao-no-brasil-nao-ha-duvida-diz-bolsonaro.htm

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais