Imprensa livre e independente
27 de novembro de 2018, 20h09

Presa por fraudes no INSS, vereadora defendia leitura da Bíblia em escolas de Santo André

Elian Santana é evangélica e apresentou projetos de lei ligados a pautas conservadoras, como a obrigatoriedade da prática da leitura da Bíblia nas escolas públicas e privadas da cidade

Foto: Reprodução/YouTube A vereadora de Santo André, Elian Santana, foi presa pela Polícia Federal na Operação Badour, por fraude previdenciária. Ela é acusada de ser a líder de uma organização que cobrava milhares de reais para fraudar a contagem de tempo e permitir que pessoas se aposentassem antes do tempo correto, de acordo com informações do Esquerda Diário. O Solidariedade anunciou a desfiliação da vereadora. Elian é evangélica e apresentou projetos de lei ligados a pautas conservadoras. Um deles era para instituir a prática da leitura da Bíblia nas escolas públicas e privadas da cidade. Outro propunha o “Dia do Cantor...

Foto: Reprodução/YouTube

A vereadora de Santo André, Elian Santana, foi presa pela Polícia Federal na Operação Badour, por fraude previdenciária. Ela é acusada de ser a líder de uma organização que cobrava milhares de reais para fraudar a contagem de tempo e permitir que pessoas se aposentassem antes do tempo correto, de acordo com informações do Esquerda Diário. O Solidariedade anunciou a desfiliação da vereadora.

Elian é evangélica e apresentou projetos de lei ligados a pautas conservadoras. Um deles era para instituir a prática da leitura da Bíblia nas escolas públicas e privadas da cidade. Outro propunha o “Dia do Cantor Gospel”.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

A vereadora ficou famosa, também, por ser uma das defensoras ardorosas do projeto “Escola sem Partido”, que ela defendeu na Câmara Municipal de Santo André em 2017. Entretanto, a mobilização popular impediu que esse projeto avançasse.

Também foram presos a chefe de seu gabinete, um servidor do INSS e um procurador dos beneficiários do INSS. Segundo a apuração, além de cobrar pelo menos R$ 10 mil por fraude, o esquema gerava ganhos políticos para Elian, que aparecia como principal responsável pela obtenção das aposentadorias.

Veja também:  Paulo Guedes pretende acabar com dedução de gastos com saúde e educação no IR

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum