Imprensa livre e independente
28 de setembro de 2014, 12h45

Presidenta da Apeoesp responde Reinaldo Azevedo: “O senhor é mal informado e mente”

“Quanto ao senhor, é assalariado de uma empresa jornalística e sua função, que o senhor executa com muito gosto por ordem de seus patrões, é achincalhar pessoas”, afirma Maria Izabel Azevedo Noronha em resposta à nota publicada na última quinta-feira (25) pelo colunista da Veja Por Redação A presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Azevedo Noronha, conhecida como Bebel, escreveu uma carta de resposta à nota publicada por Reinaldo Azevedo em sua coluna na revista Veja na última semana. No texto, Azevedo se refere às manifestações realizadas pela APEOESP e pelo...

“Quanto ao senhor, é assalariado de uma empresa jornalística e sua função, que o senhor executa com muito gosto por ordem de seus patrões, é achincalhar pessoas”, afirma Maria Izabel Azevedo Noronha em resposta à nota publicada na última quinta-feira (25) pelo colunista da Veja

Por Redação

A presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Azevedo Noronha, conhecida como Bebel, escreveu uma carta de resposta à nota publicada por Reinaldo Azevedo em sua coluna na revista Veja na última semana.

No texto, Azevedo se refere às manifestações realizadas pela APEOESP e pelo MTST em São Paulo na quinta-feira (25). Chama Bebel e Guilherme Boulos, coordenador nacional do MTST,  de “esbirros do PT”. Diz que a líder sindical, em 2010, coordenou uma greve na qual pela primeira vez se pediu “extinção de benefícios” –  e classifica, ainda, as reivindicações como “boçais”.

Em resposta, Bebel afirma que Azevedo é “mal informado e mente” e que sua função é “achincalhar pessoas”.

Veja também:  Bolsonaro gasta R$ 37 milhões em novas propagandas para a reforma da Previdência

Leia a carta na íntegra:

“Senhor Reinaldo Azevedo,

Vergonha deveria ter a imprensa brasileira por dar abrigo a um pseudo-jornalista como o senhor.

Não me surpreende que a Revista Veja o mantenha como um de seus colunistas, porque o senhor e essa revista se merecem, tal o baixíssimo nível de vossos textos.

Sou líder, sim, reconhecida e reconduzida pelos professores e professoras à Presidência da minha entidade, o maior sindicato da América Latina, pela quarta vez.

Quanto ao senhor, é assalariado de uma empresa jornalística e sua função, que o senhor executa com muito gosto por ordem de seus patrões, é achincalhar pessoas.

O senhor é mal informado e mente. Luto por um plano de carreira justo para a minha categoria. Luto por salários dignos e não por bônus. Luto por formação continuada em serviço, no próprio local de trabalho e me opus, sim, a um curso de formação que criava mais um obstáculo desnecessário para a aprovação dos professores em concurso. Graças à nossa luta, hoje o curso de formação está no local correto, dentro do período de estágio probatório.

Tanto tínhamos razão em nossa greve de 2010 que o Secretário Voorwald, tão logo tomou posse, retirou as restrições para que os professores pudessem assumir aulas, tornando a prova de seleção de professores temporários classificatória. Fez também outras modificações na rede, muitas delas negociadas, porque lutamos para isso.Hoje continuamos lutando por novos avanços. Mas o senhor não sabe disso porque nada entende de educação e não conhece nada da rede estadual de ensino.

Não perderei mais meu tempo polemizando com uma pessoa como o senhor. O Poder Judiciário, ao qual recorro, tomará as providências cabíveis para recolocar as coisas em seu devido lugar. Se o senhor não sabe, recentemente venci disputa judicial contra seu grande amigo José Serra.

Desejo que o senhor permaneça em sua insignificância e eu me manterei na minha luta.

Maria Izabel Azevedo Noronha – Bebel
Presidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo)

Foto de capa: Brasil247

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum