05 de dezembro de 2018, 13h42

Presidente do México envia ao Senado projeto para acabar com a própria imunidade

O presidente vai poder ser julgado como qualquer outro cidadão, por qualquer outro delito", afirmou Andrés Manuel López Obrador, que tomou posse no sábado (1º).

Andrés Manuel Lopez Obrador (Divulgação)

Recém empossado, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou que encaminhou nesta terça-feira (4) ao Senado uma inciativa para acabar com a imunidade presidencial, cumprindo uma promessa de campanha.

“Hoje envio ao Senado o primeiro projeto para reformar o artigo 108 da Constituição e suspender o foro do presidente da República”, disse López Obrador, que assumiu a Presidência no último sábado (1º). “Vamos acabar com a impunidade estabelecida na Constituição. O presidente vai poder ser julgado como qualquer outro cidadão, por qualquer outro delito”, afirmou.

O presidente esquerdista lembrou que desde 1917 os chefes de Estado mexicanos só podem ser julgados pelo “delito de traição à pátria”, lamentando que fiquem livres do julgamento por corrupção.

Com informações da Agência Deutsche Welle.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais