Imprensa livre e independente
19 de junho de 2017, 11h50

Presidente interino, Rodrigo Maia foi acusado de corrupção e lavagem de dinheiro

Com a viagem de Temer nesta semana, presidente da Câmara assumiu presidência. Neste ano, relatório da Polícia Federal acusou o deputado de defender interesses da construtora OAS e receber recursos irregulares para campanha   Por Redação         Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados   Mesmo com a viagem de Temer, a cadeira de presidente da República será ocupada nesta semana por uma pessoa investigada. O presidente interino, Rodrigo Maia, foi denunciado no começo deste ano em relatório da Polícia Federal a partir de depoimento e mensagens no celular do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro. Relatório enviado ao STF diz que Rodrigo Maia...

Com a viagem de Temer nesta semana, presidente da Câmara assumiu presidência. Neste ano, relatório da Polícia Federal acusou o deputado de defender interesses da construtora OAS e receber recursos irregulares para campanha

 

Por Redação         Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

 

Mesmo com a viagem de Temer, a cadeira de presidente da República será ocupada nesta semana por uma pessoa investigada. O presidente interino, Rodrigo Maia, foi denunciado no começo deste ano em relatório da Polícia Federal a partir de depoimento e mensagens no celular do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro.

Relatório enviado ao STF diz que Rodrigo Maia beneficiou a construtora OAS em troca de dinheiro para a campanha.  Segundo a denúncia, o atual presidente da Câmara dos Deputados chegou a atuar como uma espécie de representante dos interesses da OAS na Câmara. A contrapartida, segundo a PF, veio na forma de doações para a campanha ao Senado de César Maia, pai do deputado, em 2014. O dinheiro foi pedido pelo deputado, inclusive por meio de mensagens. Em uma delas, enviada no dia 17 de setembro de 2014, o deputado pergunta a Léo Pinheiro: “A doação de 250 vai entrar?”, conforme relato no site G1, da Globo. No dia seguinte, a construtora doa R$ 250 mil para César Maia.
Na conclusão do inquérito, a polícia diz que encontrou fortes elementos da prática de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o suficiente para se abrir um processo contra Rodrigo Maia.

Veja também:  Lula diz que espera que STF resguarde a Constituição após Vaza Jato

 

Em declaração reproduzida pela Agência Brasil, Maia negou que a doação de campanha tivesse relação com sua atuação como deputado. “Não há nenhuma relação, nunca teve, do que eu fiz aqui com uma doação eleitoral, que foi feita à candidatura do senador Cesar Maia – inclusive no meu diálogo com o Leo, tratava-se de R$ 200 mil e eu disse, eu mostrei que era R$ 1 milhão”, disse Maia.

 

Com informações do G1 e da Agência Brasil*

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum