14 de novembro de 2018, 10h00

Preterido por Bolsonaro, Dr. Rey desabafa: “O Brasil escolhe modelos pornôs, palhaços e funkeiros”

“Até me humilhei para participar dessa reconstrução, mas o Brasil não me quis. E não tem problema”, disse o médico

Foto: Divulgação

O Dr. Rey fez um desabafo publicado no jornal Extra, nesta quarta-feira (14), onde se diz magoado por não ter sido escolhido pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) como ministro da Saúde.

“O Brasil escolhe modelos pornôs, palhaços e funkeiros para seus deputados. Fiz o máximo possível. Até me humilhei para participar dessa reconstrução, mas o Brasil não me quis. E não tem problema. Eu vou servir à nação que me adotou. A Marinha de Guerra americana está pedindo de joelhos para que eu entre como capitão cirurgião. E eu vou escolher as forças de elite americanas. Tenho até dia 31 de dezembro para decidir. Eu quero pagar em combate o agradecimento que eu tenho pelos Estados Unidos. Mas eu irei com uma lágrima no olho”.

Na semana passada, Dr Rey tentou um encontro com Bolsonaro. Sua intenção era se convidar para ser ministro da Saúde ou até mesmo embaixador. Não conseguiu ser recebido, mas sua decepção atualmente é com o país. E não com a “incrível família Bolsonária”:

“Não fui só eu que não tive a oportunidade de fazer uma reunião com o presidente. Reunião que, aliás, já foi remarcada. Chegou o embaixador da Alemanha, o embaixador da Argentina… E, você sabe, as coisas não estão muito bem com a Argentina…”

Leia a matéria completa no Extra

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você não pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais