Imprensa livre e independente
12 de dezembro de 2018, 22h10

Processo de impeachment contra prefeito de Niterói é rejeitado pelos vereadores

Câmara rejeitou por 16 votos a 3 a abertura do processo de impeachment contra o prefeito Rodrigo Neves Barreto (PDT), preso desde segunda-feira sob a acusação de desvio de verbas

Reprodução/Twitter
Em sessão realizada na tarde desta quarta-feira (12), a Câmara Municipal de Niterói (RJ) rejeitou a abertura de um processo de impeachment contra o prefeito Rodrigo Neves Barreto (PDT). Foram 16 votos a favor, 3 contra e uma abstenção. Votaram a favor da abertura do processo apenas os vereadores Paulo Eduardo Gomes (PSOL), Bruno Lessa (PSDB) e Carlos Jordy (PSL). Leia também Nem PDT nem Ciro Gomes se manifestam sobre a prisão do prefeito de Niterói Rodrigo Neves foi preso por volta das 6h da manhã desta segunda-feira (10) no prédio onde morava. Ele foi denunciado por desvio de mais de...

Em sessão realizada na tarde desta quarta-feira (12), a Câmara Municipal de Niterói (RJ) rejeitou a abertura de um processo de impeachment contra o prefeito Rodrigo Neves Barreto (PDT). Foram 16 votos a favor, 3 contra e uma abstenção.

Votaram a favor da abertura do processo apenas os vereadores Paulo Eduardo Gomes (PSOL), Bruno Lessa (PSDB) e Carlos Jordy (PSL).

Leia também
Nem PDT nem Ciro Gomes se manifestam sobre a prisão do prefeito de Niterói

Rodrigo Neves foi preso por volta das 6h da manhã desta segunda-feira (10) no prédio onde morava. Ele foi denunciado por desvio de mais de R$ 10 milhões da verba de transporte do município entre 2014 e 2018.

Equipes do Ministério Público do Estado do Rio participam da ação, batizada de Alameda. Além de Rodrigo Neves, foram presos o ex-secretário municipal de Obras do município Domício Mascarenhas de Andrade e os empresários João Carlos Félix Teixeira, presidente do consórcio TransOceânico e sócio da Viação Pendotiba, e João dos Santos Silva Soares, presidente do consórcio Transnit e sócio da Auto Lotação Ingá.

Veja também:  Bolsonaro divulga vídeo de pastor que diz que ele foi "escolhido por Deus" para comandar o Brasil

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum