Imprensa livre e independente
28 de setembro de 2018, 17h33

Produtora fantasma recebe R$ 240 mil de campanha de Bolsonaro, diz revista Época

Para advogados eleitorais ouvidos pela publicação, divulgar na prestação de contas o CNPJ de uma empresa laranja pode ser considerado crime de falsidade ideológica eleitoral

Foto: Agência Câmara De acordo com reportagem da revista Época, uma produtora de vídeo fantasma, que funciona somente no papel, em Petrolina (PE), recebeu R$ 240 mil para produzir vídeos de campanha de Jair Bolsonaro (PSL) para redes sociais e televisão. O valor corresponde a 20% do total gasto na campanha pelo militar até o momento. As informações são de Cristian Favaro, do Terra. A reportagem da Época visitou a produtora, cujo nome é “Mosqueteiros Filmes Ltda, e encontrou apenas uma casa vazia, com um anúncio de vende-se. A informação obtida com os donos do imóvel é que a empresa...

Foto: Agência Câmara

De acordo com reportagem da revista Época, uma produtora de vídeo fantasma, que funciona somente no papel, em Petrolina (PE), recebeu R$ 240 mil para produzir vídeos de campanha de Jair Bolsonaro (PSL) para redes sociais e televisão. O valor corresponde a 20% do total gasto na campanha pelo militar até o momento. As informações são de Cristian Favaro, do Terra.

A reportagem da Época visitou a produtora, cujo nome é “Mosqueteiros Filmes Ltda, e encontrou apenas uma casa vazia, com um anúncio de vende-se. A informação obtida com os donos do imóvel é que a empresa havia alugado uma sala há muito tempo e que tinham deixado o local há anos.

Este serviço, segundo a revista, é realizado por outra empresa, cujo sócio seria parente dos donos da “Mosqueteiros”. Na opinião da advogada Karina Kufa, responsável pela prestação de contas da campanha de Bolsonaro, isso é apenas um problema trabalhista da produtora.

No entanto, para advogados eleitorais ouvidos pela revista, divulgar na prestação de contas o CNPJ de uma empresa laranja pode ser considerado crime de falsidade ideológica eleitoral.

Veja também:  Secretário de Meio Ambiente de Minas afirma que paredão de mina da Vale vai desabar

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum