Imprensa livre e independente
05 de julho de 2018, 14h56

Professora da UnB que defende a descriminalização do aborto registra BO após ser ameaçada de morte

Debora Diniz afirma ter recebido ameaças por ligações e mensagens; ela registrou queixa na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), que apura o caso

Debora Diniz, professora de Direito da Universidade de Brasília (UnB), afirma ter recebido ameaças de morte, por meio de ligações e mensagens. A motivação é o fato de Debora Diniz defender a descriminalização do aborto. A docente registrou queixa na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), que apura o caso. “Monstro” e “assassina” são algumas das ofensas direcionadas a ela publicamente, em redes sociais. De acordo com informações do Correio Braziliense, Debora afirmou que as ofensas e ameaças começaram há alguns meses, mas ela esperava que elas diminuíssem. “Esperei um tempo passar para ver se desaparecia, mas piorou e...

Debora Diniz, professora de Direito da Universidade de Brasília (UnB), afirma ter recebido ameaças de morte, por meio de ligações e mensagens. A motivação é o fato de Debora Diniz defender a descriminalização do aborto. A docente registrou queixa na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), que apura o caso. “Monstro” e “assassina” são algumas das ofensas direcionadas a ela publicamente, em redes sociais.

De acordo com informações do Correio Braziliense, Debora afirmou que as ofensas e ameaças começaram há alguns meses, mas ela esperava que elas diminuíssem. “Esperei um tempo passar para ver se desaparecia, mas piorou e passaram a compartilhar isso em páginas e grupos com milhares de seguidores”, relata.

A pesquisadora há havia sido acusada de comandar “o assassinato sob demanda de bebês anencéfalos” e foi chamada de “monstro”.

Veja também:  Está em produção filme sobre vida e carreira de Sérgio Sampaio

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum