Seja Sócio Fórum
24 de julho de 2018, 17h31

Professores da UFABC são denunciados por realizar evento de livro de Lula

Gilberto Maringoni, Giorgio Romano e Valter Pomar são alvo da Comissão de Sindicância da universidade pela participação em evento de lançamento do livro “A verdade vencerá”, que traz uma longa entrevista com o ex-presidente

Foto: Universidade Federal do ABC A Universidade Federal do ABC (UFABC) realizou no dia 18 de abril o lançamento do livro “A verdade vencerá”, da Editora Boitempo, que traz uma longa entrevista com o ex-presidente Lula realizada por Ivana Jinkings, Juca Kfouri, Gilberto Maringoni e Maria Inês Nassif. Hoje (24), os docentes Gilberto Maringoni, Giorgio Romano e Valter Pomar receberam a notícia de que a corregedoria da universidade abriu uma comissão de sindicância para investigar a participação deles no evento, após uma denúncia anônima. Pomar, sequer, esteve no local no dia do evento. Em contato com a Fórum, Maringoni revelou...

Foto: Universidade Federal do ABC

A Universidade Federal do ABC (UFABC) realizou no dia 18 de abril o lançamento do livro “A verdade vencerá”, da Editora Boitempo, que traz uma longa entrevista com o ex-presidente Lula realizada por Ivana Jinkings, Juca Kfouri, Gilberto Maringoni e Maria Inês Nassif. Hoje (24), os docentes Gilberto Maringoni, Giorgio Romano e Valter Pomar receberam a notícia de que a corregedoria da universidade abriu uma comissão de sindicância para investigar a participação deles no evento, após uma denúncia anônima. Pomar, sequer, esteve no local no dia do evento.

Em contato com a Fórum, Maringoni revelou que participou de uma reunião no Conselho Universitário e colocou a questão em discussão: “Enfatizei o absurdo da situação, que vai contra até mesmo o manual de procedimentos administrativos da CGU (que só admite a instauração de sindicância a partir da apuração prévia dos fatos), cria um clima péssimo na situação política atual, não apresenta denúncia concreta e envenena o ambiente acadêmico. Não há fato determinante claro. E falei que atos e iniciativas desse tipo são absolutamente inaceitáveis”, afirmou.

A mensagem da investigação

Os três docentes receberam a seguinte mensagem da Comissão:

“Fomos designados para conduzir os trabalhos da Comissão de Sindicância Investigativa nº23006.001375/2018-70. Essa comissão originou-se de denúncia anônima encaminhada à Corregedoria desta Universidade pedindo esclarecimento acerca do evento do lançamento do livro “A verdade vencerá”, realizado nas dependências da Fundação Universidade Federal do ABC.

De acordo com as normas que regem as sindicâncias, é necessário manter discrição sobre os documentos e informações que constam nos autos do processo, tendo em vista sua tramitação com visualização restrita aos interessados. De modo a podermos esclarecer os fatos, pedimos que sejam respondidos os seguintes questionamentos preferencialmente até quinta feira dia 26/07/2018.

1- O senhor participou da organização do evento A verdade vencerá, realizado nas dependências da Fundação Universidade Federal do ABC?

2- É de seu conhecimento quais pessoas participaram da organização do evento “A verdade vencerá”, realizado nas dependências da Fundação Universidade Federal do ABC?  Poderia dizer o nome de outros organizadores?

3- Quais foram os objetivos da organização de tal evento?

4- A realização do evento foi autorizada por algum servidor? Se sim por quais?

5- O uso do espaço da UFABC (sala, anfiteatro etc.) foi autorizada por algum servidor? Se sim por quais?

6- Houve venda de livros durante o evento?

7- A venda de livros foi autorizada por algum servidor?

8-Durante o evento houve apologia ao crime?

9- Durante o evento ocorreram manifestações de apreço por parte de servidores em horário de serviço a favor de Lula e partidos de esquerda?

10-  Durante o evento ocorreram manifestações de desapreço e contra o Presidente Temer e integrantes do poder judiciário-MP?”.

Reação dos docentes

O fato provocou imediata reação por parte da Associação dos Docentes da Universidade Federal do ABC (ADUFABC), que divulgou uma nota:

Carta pública da diretoria da ADUFABC à reitoria da UFABC

São Bernardo do Campo, 24 de julho de 2018

Ao Reitor Dácio Roberto Matheus,

A diretoria da Associação de Docentes da Universidade Federal do ABC vem por meio desta carta pública solicitar, com a máxima urgência, uma reunião para tratar das implicações decorrentes da Comissão de Sindicância Investigativa nº 23006.001375/2018-70.

Essa comissão tem origem em denúncia anônima encaminhada à Corregedoria da UFABC, acerca do lançamento do livro “A verdade vencerá”, evento realizado dia 18 de abril, no auditório 5 do bloco Beta do campus São Bernardo do Campo.

Três professores, todos filiados a esta Associação, receberam através de seus correios eletrônicos correspondência em que se pede que respondam, preferencialmente até o dia 26 de julho, aos seguintes questionamentos (eles relatam as questões).

Mesmo se tratando de uma Comissão de Sindicância Investigativa, a ADUFABC considera que estamos diante de uma situação grave, que extrapola os procedimentos burocráticos e administrativos, constituindo uma ameaça à liberdade acadêmica e aos direitos políticos constitucionais, uma demonstração dos riscos de perseguição política e assédio moral envolvidos no denuncismo acobertado pelo anonimato, sem falar no desperdício de recursos humanos e materiais.

Neste sentido, solicitamos à reitoria uma reunião em que pretendemos apresentar não apenas nossa posição a respeito, mas também demandar medidas que evitem esse tipo de situação.

Aproveitamos para informar que recomendamos a nossos afiliados que não respondam ao questionário; e que convocamos, para a próxima semana, um debate sobre o tema.

Cordialmente,

Maria Caramez Carlotto (presidenta)

Governo Temer agiu contra posse de novo reitor

A posse do novo reitor da UFABC foi fruto de uma longa queda de braço. O candidato mais votado para reitor nas eleições. De 6 a 8 de novembro de 2017, Dácio Roberto Matheus, demorou a ser nomeado. O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM) estendeu pro tempore (sem prazo) o tempo de gestão do ex-reitor Klaus Capelle, alegando falhas burocráticas no processo conduzido pela UFABC.

Reportagem do jornal Diário do Grande ABC de março apontou que o que estaria por trás desse atraso na nomeação do novo reitor seria um suposto alinhamento de Matheus com ideias alinhadas ao PT. O novo reitor conseguiu tomou posse apenas no dia 1 de junho de 2018.

Nota da reitoria da UFABC sobre o fato

Sobre as recentes trocas de e-mails envolvendo a Corregedoria da UFABC

Em relação às recentes conversas referentes à denúncia anônima encaminhada à Corregedoria da UFABC, a Reitoria informa que está acompanhando os desdobramentos do caso, que já providenciou agendamento de conversas com áreas e entidades interessadas e atua no sentido de promover o melhor encaminhamento da situação, assegurando as apurações necessárias e garantindo que não sejam cometidos quaisquer excessos.

Cordialmente

Reitoria UFABC

 

 

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum