AO VIVO
10 de junho de 2013, 11h30

Professores de Juazeiro do Norte, no Ceará, terão corte de 40% nos salários

Iniciativa do prefeito Raimundo Macedo (PMDB) ainda determinou um aumento na carga horária dos docentes

Iniciativa do prefeito Raimundo Macedo (PMDB) ainda determinou um aumento na carga horária dos docentes

Da Redação

Professores protestam contra redução de salários (Foto: Divulgação)

Os professores da rede municipal de ensino de Juazeiro do Norte, no Ceará, terão os salários reduzidos em 40% e a carga horária aumentada. As mudanças fazem parte do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração, aprovado na Câmara dos Vereadores da cidade na última quinta-feira, 6, e enfrentaram protestos de docentes, alunos e da população. De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de Juazeiro do Norte (SSM), 2 mil professores terão os salários reduzidos em até R$ 650.

A votação do projeto que reduziu a remuneração dos docentes foi tumultuada. Durante a sessão, professores mostravam pacotes de dinheiro e jogavam notas no plenário para que os vereadores pegassem, chamando-os de “comprados”.

O clima ficou ainda mais tenso quando dois professores conseguiram invadir o plenário e foram retirados pela polícia. Os manifestantes chamavam os vereadores de “ladrões”, “quadrilha”, “vendidos” e “bandidos”. E não foram só os professores que ficaram revoltados durante a sessão. O vereador Carlos Luz (PT) teve uma discussão acalorada com o presidente da mesa, Antônio de Lunga (PSC).

Após a aprovação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração, por 12 votos favoráveis e 4 contrários, os professores muniram-se de ovos para arremessarem contra os vereadores. Na tentativa de dispersar os manifestantes, a PM e a Guarda Municipal fizeram uso de spray de pimenta.

Os únicos vereadores contrários à redução do salário dos professores foram Cláudio Luz (PT), Glédson Bezerra (PTB), Rita Monteiro (PT do B) e Tarso Magno (PR). Eles declararam que pretendem debater a possibilidade de anulação da sessão extraordinária. Diante do corte nos salários, os professores municipais decretaram greve por tempo indeterminado.

A Prefeitura de Juazeiro do Norte justificou o corte no salário dos professores pela necessidade do município  enquadrar-se na Lei de Responsabilidade Fiscal e afirmou que o valor pago anteriormente aos docentes não fechava a folha de pagamento municipal. O projeto foi uma iniciativa do prefeito Raimundo Macedo (PMDB).

Com informações do UOL Educação.