12 de agosto de 2018, 14h30

PT quer investigação de suposto abuso de autoridade de Raquel Dodge

Em entrevista, diretor-geral da Polícia Federal revelou como a procuradora-geral da República atuou para manter o ex-presidente Lula preso, desrespeitando uma ordem judicial; "Espero que o Senado aprove a convocação que iremos apresentar e a investigação sobre seu abuso de autoridade", afirmou presidenta do PT

Foto: Agência Brasil

A senadora Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, informou através das redes sociais na tarde deste domingo (12) que pleiteará no Senado uma convocação para que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se explique sobre o episódio em que atuou para manter o ex-presidente Lula preso.

O anúncio da petista veio após a divulgação da entrevista do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, ao jornal Estadão, em que ele detalha como se deu o descumprimento da ordem judicial de liberar Lula da prisão no dia 8 de julho. O alvará de soltura havia sido expedido pelo desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Rogério Favreto, que naquele dia estava de plantão.

Na entrevista, Galloro relatou que além dos desembargadores Gebran Neto e Thompson Flores, Dodge também ligou para a Polícia Federal para fazer com que o alvará de soltura não fosse cumprido.

“Concluímos que iríamos cumprir a decisão do plantonista do TRF-4. Falei para o ministro Raul Jungmann (Segurança Pública): ‘Ministro, nós vamos soltar’. Em seguida, a (procuradora-geral da República) Raquel Dodge me ligou e disse que estava protocolando no STJ (Superior Tribunal de Justiça) contra a soltura. ‘E agora?’ Depois foi o (presidente do TRF-4) Thompson (Flores) quem nos ligou. ‘Eu estou determinando, não soltem’. O telefonema dele veio antes de expirar uma hora. Valeu o telefonema”, narrou o diretor.

Para a presidenta do PT, a interferência da procuradora-geral na revogação da ordem de soltura de Lula configura “abuso de autoridade”.

“Raquel Dodge tem explicações a dar ao Senado da República. Qual a justificativa para ligar na PF do Paraná determinando ñ cumprir ordem judicial, ignorando caminho processual. Espero que o Senado aprove a convocação que iremos apresentar e a investigação sobre seu abuso de autoridade”, escreveu Gleisi.

Confira a íntegra da entrevista de Galloro aqui.