AO VIVO
10 de Maio de 2013, 14h05

Rappers gravam vídeos contra a redução da maioridade penal

Canal do YouTube apresenta argumentos contrários a mudança em forma de rap e poesia

Canal do YouTube apresenta argumentos contrários a mudança em forma de rap e poesia

Da Redação

Tubarão DuLixo, rapper, poeta e artista plástico, é um dos que expuseram argumentos contra a redução da maioridade penal em forma de rima (Foto: Reprodução / YouTube)

Recentes casos de homicídios praticados por menores colocaram a discussão sobre a redução da maioridade penal novamente em pauta no país. Argumentos são apresentados e defendidos de forma incisiva por pessoas contrárias e favoráveis à redução.

Com o objetivo colaborar com este debate, rappers e poetas de diversas cidades brasileiras estão criando raps e poesias com argumentos contrários à redução da maioridade penal. As criações ficam hospedadas em um canal do Youtube batizado de “Contra a Redução”. A intenção do projeto é também estimular mais pessoas a criarem suas rimas e assim enriquecerem a discussão.

“A ideia é que muita gente participe. Eu estou vendo com o pessoal do Rio e de outros lugares e eu quero chegar nos caras do funk porque eles são uma referência também”, afirmou o poeta Akins Kinte, idealizador do projeto.

Para Kinte, o rap é “a música da revolução” e argumenta de maneira clara e direta. Segundo ele, os meios de comunicação tradicionais são tendenciosos e favoráveis à redução. “É até uma covardia, pegam pessoas que nunca nem leram o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Elas estão de ‘calças curtas’ na rua. Mostram um vídeo de um assassinato, que é triste, daí é claro que ela vai dizer que é favor”, defende o poeta.

De acordo com Kinte, os interessados em colaborar com o projeto podem gravar os vídeos sem grandes produções, com webcam ou celular por exemplo. “A ideia é focar na mensagem mesmo”, afirma. Os interessados podem entrar em contato através do facebook do projeto ou pelo email [email protected] .

Veja abaixo o rap contra a redução da maioridade penal feito por Akins Kinte. Para assistir todos os vídeos do projeto clique AQUI.

Com informações da Rede Brasil Atual