ASSISTA
10 de dezembro de 2016, 10h52

Rede Globo usa sete minutos do Jornal Nacional para detonar Temer

Emissora, até então aliada, parece ser uma das primeiras a abandonar o barco furado do governo Temer. Revelação de mais detalhes da delação do executivo da Odebrecht ao longo da semana deve piorar ainda mais situação.

Emissora, até então aliada, parece ser uma das primeiras a abandonar o barco furado do governo Temer. Revelação de mais detalhes da delação do executivo da Odebrecht ao longo da semana deve piorar ainda mais situação.

Da Redação

A Rede Globo, até o momento uma das principais aliadas do governo Temer, parece abandonar o barco de seu fiel protegido. Com as denúncias do executivo da Odebrecht Claudio Melo Filho, que relatou doações oficiais e de caixa 2 feitas a políticos como o atual presidente Temer e diversos membros do seu governo, a direção da Rede Globo resolveu dar grande destaque ao assunto na edição do Jornal Nacional desta sexta-feira (09), atitude no mínimo incomum da emissora quando se trata do atual governo.

Em longa sonora, o repórter Júlio Mosquéra detalha todo o esquema revelado pela delação de Claudio Melo Filho, ressaltando que a emissora acabara de receber o longo relatório e que, por conta do tempo, maiores detalhes seriam descritos em outros jornais e também no Jornal Nacional de sábado (10).

O delator afirma que entregou ao longo dos anos mais de R$ 22 milhões a Romero Jucá, responsável por redistribuir a propina aos correligionários do PMDB. Ele contou também que os repasses na Câmara eram liderados pelo atual presidente Michel Temer, Eliseu Padilha, atual ministro-chefe da Casa Civil, e Moreira Franco, também com cargo no Palácio do Planalto.

A delação envolve diretamente Michel Temer, que normalmente age nos bastidores, ao contar que ao menos uma vez ele pediu contribuições, num jantar, possivelmente em maio de 2014, quando o atual presidente solicitou “direta e pessoalmente a Marcelo Odebrecht apoio financeiro para as campanhas de 2014”.

A Rede Globo é o primeiro forte aliado que parece abandonar o navio. Ao longo da semana, com a revelação de detalhes da explosiva delação da Odebrecht, Michel Temer e seus comparsas devem ficar definitivamente à deriva.

Veja aqui, no link do G1, a íntegra do Jornal Nacional desta sexta-feira (09): http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2016/12/nomes-do-pmdb-tambem-sao-citados-em-esquema-de-caixa-2.html