ASSISTA
17 de dezembro de 2016, 12h55

Reinaldo Azevedo, Veja e Jovem Pan são condenados a pagar R$ 100 mil de indenização a Laerte

Colunista chamou Laerte de "baranga moral", "fraude de gênero", entre outras ofensas, depois que ela publicou uma charge crítica ao golpe contra Dilma Rousseff.

Colunista chamou Laerte de “baranga moral”, “fraude de gênero”, entre outras ofensas, depois que ela publicou uma charge crítica ao golpe contra Dilma Rousseff

Por Redação

No ano passado, o colunista Reinaldo Azevedo publicou um texto na revista Veja atacando a cartunista Laerte Coutinho. Ela havia feito uma charge ironizando o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff e foi chamada – entre outras ofensas – de “baranga moral”, “fraude de gênero” e “homem que se finge de mulher”.

Em razão disso, a artista processou Azevedo, a revista e também a Jovem Pan por danos morais, uma vez que os insultos foram repetidos na rádio. Na decisão assinada na última quinta-feira (15), o juiz Sang Duk Kim condenou os réus ao pagamento do valor de R$ 100.000,00 à Laerte.

“Há de se consignar que o objetivo de um artigo ou notícia é o interesse público e que a liberdade de expressão e comunicação encontra seu limite na fronteira do abuso. Assim sendo, o direito à liberdade de expressão não é absoluto”, afirmou o magistrado. Para ler a sentença completa, clique aqui.