Imprensa livre e independente
13 de setembro de 2016, 13h11

Saiba como os grandes jornais internacionais noticiaram a cassação de Eduardo Cunha

A cassação de Eduardo Cunha virou notícia em todo o mundo, veja o que alguns jornais internacionais escreveram sobre o processo e o ex-deputado.

Sem direitos políticos e com a perda do mandato, a cassação de Eduardo Cunha virou notícia em todo o mundo. Confira o que a mídia internacional disse sobre o processo e o ex-deputado Por redação A cassação do mandato de Eduardo Cunha, naturalmente, virou notícia nos jornais e portais de notícias de todo o Brasil. Mas com seu papel decisivo durante o impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff, o ex-presidente da Câmara e, agora, ex-deputado, virou notícia internacional. Os principais jornais do mundo fizeram um resgate sobre a vida do político, que é réu em dois processos e foi cassado...

Sem direitos políticos e com a perda do mandato, a cassação de Eduardo Cunha virou notícia em todo o mundo. Confira o que a mídia internacional disse sobre o processo e o ex-deputado

Por redação

A cassação do mandato de Eduardo Cunha, naturalmente, virou notícia nos jornais e portais de notícias de todo o Brasil. Mas com seu papel decisivo durante o impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff, o ex-presidente da Câmara e, agora, ex-deputado, virou notícia internacional.

Os principais jornais do mundo fizeram um resgate sobre a vida do político, que é réu em dois processos e foi cassado por quebra de decoro parlamentar ao mentir durante a CPI da Petrobras, em 2015, ao afirmar que não mantinha contas no exterior.

O jornal Le Monde, da França, descreveu Cunha como um especialista em “falcatruas políticas”. A manchete destacou a ameaça do ex-deputado aos senadores: “Aquele que assume o papel de juiz, precisa saber que amanhã pode ser julgado”. Já o britânico Daily Mail optou pelo contexto e por apontar seu papel no impeachment de Dilma Rousseff, bem como sinalizar que, coincidentemente, Cunha entrou na cena política graças ao então presidente (que também sofreu impeachment) Fernando Collor.

Veja também:  Presidente da Comissão da Reforma afirma que ato do dia 26 é ‘surreal’

A BBC traz as denúncias contra Cunha e a votação “massiva” a favor da sua cassação como manchete e explica que o processo ocorreu devido a mentira de Cunha durante a CPI, comprovada mais tarde com a descoberta de contas do ex-parlamentar na Suíça. O ornal argentino La Nacion foi mais duro e crítico ao definir Cunha como ultraconservador e concluiu dizendo que o ex-deputado é um “conhecedor dos labirintos do Congresso”.

O Washington Post diz, em sua reportagem, que Cunha se tornou um troféu da oposição e que foi cassado pelo governo que ajudou a chegar ao poder, corroborando a crítica do próprio ex-deputado, que afirmou não ter recebido apoio do presidente empossado Michel Temer.

O Deutsche Welle, jornal alemão, aponta que uma vez que Cunha perdeu seus direitos políticos e o foro privilegiado, corre o risco de ser preso se condenado nos dois processos nos quais é réu.

Foto: Lula Marques/Agência PT

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum