Imprensa livre e independente
08 de dezembro de 2015, 15h45

Sakamoto ganha Prêmio Nacional de Direitos Humanos

O jornalista, criador do Repórter Brasil – site que denúncia a exploração de trabalho escravo no País -, foi premiado na categoria Comunicação Da Redação O jornalista Leonardo Sakamoto é o vencedor da categoria de Comunicação do Prêmio Nacional de Direitos Humanos, que será entregue pelo governo brasileiro na próxima sexta-feira (11), às 11h, no Palácio do Itamaraty. Essa é a 21ª edição da premiação, que é a mais alta condecoração do Governo brasileiro a pessoas e instituições que se destacam na defesa, na promoção e no enfrentamento às violações dos Direitos Humanos em nosso país. O governo considera que...

O jornalista, criador do Repórter Brasil – site que denúncia a exploração de trabalho escravo no País -, foi premiado na categoria Comunicação

Da Redação

O jornalista Leonardo Sakamoto é o vencedor da categoria de Comunicação do Prêmio Nacional de Direitos Humanos, que será entregue pelo governo brasileiro na próxima sexta-feira (11), às 11h, no Palácio do Itamaraty. Essa é a 21ª edição da premiação, que é a mais alta condecoração do Governo brasileiro a pessoas e instituições que se destacam na defesa, na promoção e no enfrentamento às violações dos Direitos Humanos em nosso país. O governo considera que o prêmio é um elemento fundamental de Educação em Direitos Humanos, pela sua capacidade de colaborar para a construção e disseminação de valores para uma cultura de paz na sociedade.
 
No ano de 2015, o prêmio foi dividido em 18 categorias, além da Menção Honrosa oferecida pelo Secretário Especial de Direitos Humanos, Rogério Sottili, e pela Ministra de Estado das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Nilma Lino Gomes. Na solenidade de entrega do prêmio, todos os agraciados recebem um certificado e uma obra de arte como homenagem aos seus trabalhos e reconhecimento de seus esforços na promoção dos direitos fundamentais do ser humano.
 
São Paulo foi o estado com mais agraciados, distinguidos nas seguintes categorias: Direito à Memória e à Verdade (Memorial da Resistência de São Paulo); Comunicação e Direitos Humanos (Leonardo Sakamoto); Garantia dos Direitos da População em Situação de Rua (Clínica de Direitos Humanos Luiz da Gama); Promoção e Respeito à Diversidade Religiosa (Rad Assis Brasil Ugarte); Igualdade Racial (Silvana do Amaral Veríssimo); Menção Honrosa (Instituto Vladmir Herzog e Prefeitura de São Paulo).
 
Veja todas as categorias do Prêmio Direitos Humanos 2015, ao lado dos agraciados desse ano:
 
01. Defensores de Direitos Humanos – “Dorothy Stang”: Coletivo Margarida Alves de Assessoria Popular
02. Direito à Memória e à Verdade: Memorial da Resistência de São Paulo
03. Prevenção e Combate à Tortura: Ricardo Lewandowski
04. Combate e Erradicação ao Trabalho Escravo: Brígida Rocha dos Santos
05. Pátria Educadora – Educação e Cultura em Direitos Humanos: Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos do Piauí
06. Comunicação e Direitos Humanos: Leonardo Sakamoto
07. Garantia dos Direitos da População em Situação de Rua: Clínica de Direitos Humanos Luiz da Gama da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo
08. Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate à Violência: Ordem dos Advogados do Brasil do Paraná – OAB Paraná: Projeto OAB Cidadania
09. Promoção e Respeito à Diversidade Religiosa: Rad Assis Brasil Ugarte
10. Garantia dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT: Escola de Educação Básica Coronel Antônio Lehmkuhl – Projeto Expressão de Gênero da infância à juventude e Faces da Homofobia
11. Acesso à Documentação Civil Básica: Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania de Minas Gerais
12. ECA 25 anos: Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente: Tiana Maria Sento-Sé Chaves (em memória)
13. Garantia dos Direitos da Pessoa Idosa: Edusa César Menezes de Araújo Pereira
14. Inclusão da Pessoa com Deficiência: Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto
15. Igualdade Racial: Silvana do Amaral Verissimo
16. Autonomia das Mulheres: Rede Thydêwá
17. Garantia dos Direitos da População Indígena, Quilombolas e dos Povos e Comunidades Tradicionais: Coordenação Nacional das Comunidades Quilombolas – CONAQ
18. Selo Nacional de Acessibilidade: Gabinete Digital da Prefeitura Municipal de Caruaru
19. Menção Honrosa: Projeto Respeitar é Preciso! – parceria Instituto Vladimir Herzog e Prefeitura do Município de São Paulo

Veja também:  Em guerra aberta, Kim Kataguiri, do MBL, diz que "Bolsonaro está indo para o abismo"

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum