Imprensa livre e independente
29 de março de 2019, 11h11

Salário mínimo não deve ter aumento real no primeiro ano do governo Bolsonaro

Equipe econômica, chefiada pelo ministro Paulo Guedes, prevê apenas a correção da inflação. Em evento com empresários em São Paulo, general Mourão já havia criticado o reajuste do salário mínimo acima da inflação. Ele classificou a política como uma "vaca sagrada" que precisa mudar

General Mourão e capitão Bolsonaro (Divulgação/PR)
Reportagem de Antônio Temóteo, no Portal UOL nesta sexta-feira (29), informa que o governo deve congelar o valor do salário mínimo para o ano que vem. Atualmente, ele é de R$ 998,00. Na primeira proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) elaborada pela equipe econômica de Jair Bolsonaro, não há previsão de aumento real, mas apenas da correção da inflação. Interlocutores do ministro Paulo Guedes apontam que qualquer avanço para além disso só deve ser discutido se for aprovada a Reforma da Previdência. Desemprego: Após reforma trabalhista de Temer e sob Bolsonaro, Brasil bate recorde com 27,9 milhões de subutilizados Em evento...

Reportagem de Antônio Temóteo, no Portal UOL nesta sexta-feira (29), informa que o governo deve congelar o valor do salário mínimo para o ano que vem. Atualmente, ele é de R$ 998,00. Na primeira proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) elaborada pela equipe econômica de Jair Bolsonaro, não há previsão de aumento real, mas apenas da correção da inflação.

Interlocutores do ministro Paulo Guedes apontam que qualquer avanço para além disso só deve ser discutido se for aprovada a Reforma da Previdência.

Desemprego: Após reforma trabalhista de Temer e sob Bolsonaro, Brasil bate recorde com 27,9 milhões de subutilizados

Em evento em São Paulo na última terça-feira (26), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) já havia criticado o reajuste do salário mínimo acima da inflação. Ele classificou a política como uma “vaca sagrada” que precisa mudar.

A decisão final sobre o assunto, contudo, caberá ao presidente Jair Bolsonaro, disseram interlocutores de Paulo Guedes ao UOL.

O projeto da LDO deve chegar ao Congresso até o dia 15 de abril. É necessário que o texto preveja a política para o mínimo, pois seu valor serve como base para o pagamento de benefícios assistenciais, previdenciários e trabalhistas.

Veja também:  Denúncia sobre financiamento de fake news pró Bolsonaro no TSE segue intocada após oito meses

A equipe de Bolsonaro foi orientada pela de Michel Temer (MDB) a rever os critérios para reajustes no piso salarial, a partir da ideia de que seu aumento real “pressiona a inflação e contribui para o baixo nível de produtividade da economia”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum