25 de junho de 2018, 11h38

Secretária de Trump é convidada a se retirar de restaurante por trabalhar com ele

Donald Trump saiu em defesa da funcionária e ridicularizou as condições de higiene do restaurante

A secretária da Casa Branca, Sarah Sanders, foi ao Twitter para reclamar de um restaurante que pediu que ela se retirasse do local por ser uma funcionária do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O caso aconteceu no último sábado (23). Nesta segunda-feira (25), Trump tomou as dores da funcionária e postou, na mesma rede social, uma declaração agressiva sobre as condições de higiene do estabelecimento.

Ela usou a conta oficial da Secretaria de Imprensa da Casa Branca para fazer a queixa. “Na noite passada, a dona do Red Hen, em Lexington, me pediu para sair porque eu trabalho para @POTUS (presidente dos EUA) e eu educadamente saí”, disse Sanders em um primeiro tuíte.

“As ações dela dizem muito mais sobre ela do que sobre mim. Eu sempre fiz o meu melhor para tratar as pessoas, incluindo aquelas com as quais não concordo, e vou continuar fazendo isso”, completou a funcionária.

Trump reagiu no Twitter

O presidente Donald Trump tomou conhecimento do caso e precisou de apenas dois dias para usar a rede social para mais um de seus tuítes virulentos.

“O Red Hen Restaurant deveria concentrar-se mais em limpar suas copas sujas, portas e janelas (precisa de uma pintura) ao invés de se recusar a servir uma pessoa boa como Sarah Huckabee Sanders. Eu sempre tive uma regra, se um restaurante está sujo do lado de fora, é sujo no interior”.