Seja Sócio Fórum
19 de março de 2019, 09h21

Secretário de governo ataca STF e Gilmar Mendes. Doria corre e pede desculpas

O STF abriu inquérito para apurar ataques à corte

Foto: Reprodução TV Globo
O secretário executivo de Desenvolvimento Social de São Paulo fez ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), sobretudo ao ministro Gilmar Mendes. O integrante da equipe do governador João Doria (PSDB-SP) chegou a dizer em uma manifestação, de acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, que o pedido de impeachment contra o magistrado deveria ser aceito pelo Senado, para que ele “seja julgado por aquilo que fala”. Doria ligou correndo para Gilmar Mendes e pediu desculpas. Disse que aquela não é a posição do governo de São Paulo. Paulo Mathias diz que não vai comentar o episódio. Já a Secretaria de Desenvolvimento...

O secretário executivo de Desenvolvimento Social de São Paulo fez ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), sobretudo ao ministro Gilmar Mendes.

O integrante da equipe do governador João Doria (PSDB-SP) chegou a dizer em uma manifestação, de acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, que o pedido de impeachment contra o magistrado deveria ser aceito pelo Senado, para que ele “seja julgado por aquilo que fala”.

Doria ligou correndo para Gilmar Mendes e pediu desculpas. Disse que aquela não é a posição do governo de São Paulo.

Paulo Mathias diz que não vai comentar o episódio.

Já a Secretaria de Desenvolvimento Social afirma que ele “manifestou sua opinião pessoal” e que não cabe à pasta se pronunciar.

O STF abriu inquérito para apurar ataques à corte. As investigações estão voltadas, num primeiro momento, a uma pessoa que chegou a ameaçar parentes de um dos magistrados de morte.

Há entre pessoas envolvidas nas apurações a convicção de que, uma vez descoberto, o responsável pelas ameaças, até agora anônimo, deveria ser preso.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum