ASSISTA
25 de Março de 2015, 08h45

Senado aprova fim das coligações nas eleições proporcionais

Proposta que admite coligações apenas para cargos majoritários deve ser votada na Câmara dos Deputados. Veja outras propostas relacionadas à reforma política que já foram pauta na Casa

Proposta que admite coligações apenas para cargos majoritários deve ser votada na Câmara dos Deputados. Veja outras propostas relacionadas à reforma política que já foram pauta na Casa

Da Redação

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (24), em segundo turno, o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais. Foram 62 votos a favor e apenas três contrários, além de uma abstenção, à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 40/2011, do ex-senador José Sarney (PMDB-AP).

Pela proposta, somente serão admitidas coligações nas eleições majoritárias – para senador, prefeito, governador e presidente da República. Fica assim proibida a coligação nas eleições proporcionais, em que são eleitos os vereadores e os deputados estaduais, distritais e federais.

A PEC já havia sido aprovada em primeiro turno há duas semanas e faz parte de um grupo de matérias relacionadas à reforma política selecionadas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e pelos líderes partidários. A matéria agora segue para análise da Câmara dos Deputados.

Ao votar favorável à proposta, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) também cobrou a inclusão de outras pautas que promovam uma reforma política ampla, como a reestruturação dos partidos e o financiamento eleitoral.

Na visão do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), a proposta pode tirar do processo político “os oportunismos eleitorais”.

reforma política(Fonte: Agência Senado. Foto:Jefferson Rudy)