ASSISTA
06 de setembro de 2015, 12h44

Senador tucano Aloysio Nunes será investigado pelo STF

Apuração será feita com base na delação premiada de Ricardo Pessoa, proprietário da construtora UTC. Ele disse à PGR que o tucano teria recebido R$ 300 mil de forma oficial e R$ 200 mil em dinheiro de caixa dois para sua campanha ao Senado, em 2010

Apuração será feita com base na delação premiada de Ricardo Pessoa, proprietário da construtora UTC. Ele disse à PGR que o tucano teria recebido R$ 300 mil de forma oficial e R$ 200 mil em dinheiro de caixa dois para sua campanha ao Senado, em 2010

Por Redação*

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou, a pedido do Ministério Público, a abertura de inquérito contra o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), um dos maiores nomes da oposição e candidato à vice-presidência na chapa de Aécio durante as eleições de 2014.

A solicitação de investigação foi feita com base na delação premiada de Ricardo Pessoa, proprietário da construtora UTC. Ele disse à Procuradoria-Geral da República (PGR) que o tucano teria recebido R$ 300 mil de forma oficial e R$ 200 mil em dinheiro de caixa dois para sua campanha ao Senado, em 2010. Segundo o empresário, as doações eram pagamentos de propina para a obtenção de contratos com a Petrobras.

Nunes nega qualquer envolvimento com os esquemas de corrupção da estatal. “Podem investigar à vontade, pois nada tenho a ver com essa sujeira”, afirmou. Além dele, os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Edinho Silva (Comunicação Social) serão investigados pelo STF.

*Com informações do Estado de S. Paulo

(Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)