Imprensa livre e independente
08 de outubro de 2013, 14h33

Sepe: “Se o Paes tiver sensibilidade e olhar para as ruas, ele vai abrir negociações”

PM fluminense pode ser acionada judicialmente por sindicato dos professores em função da violência policial nas manifestações

PM fluminense pode ser acionada judicialmente por sindicato dos professores em função da violência policial nas manifestações Por Igor Carvalho Milhares de professores saíram às ruas (Foto: Pablo Vergara/Brasil de Fato) Na noite da última segunda-feira (7), milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. Para o coordenador geral do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), Alex  Trentino, o prefeito deve recuar. “Se o [Eduardo] Paes tiver sensibilidade e olhar para as ruas, ele vai abrir negociações.” A manifestação, que...

PM fluminense pode ser acionada judicialmente por sindicato dos professores em função da violência policial nas manifestações

Por Igor Carvalho

Milhares de professores saíram às ruas (Foto: Pablo Vergara/Brasil de Fato)

Na noite da última segunda-feira (7), milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra a aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. Para o coordenador geral do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), Alex  Trentino, o prefeito deve recuar. “Se o [Eduardo] Paes tiver sensibilidade e olhar para as ruas, ele vai abrir negociações.”

A manifestação, que foi unificada, com presença de professores estaduais e municipais, serviu também para protestar contra a truculência policial. A violência dos agentes da PM carioca pode ser alvo, inclusive, de um processo. “Estamos em contato com a OAB e o Ministério Público para ver o que podemos fazer, mas a intenção é acioná-los judicialmente”, afirma Trentino.

Houve, por volta das 21h, uma tentativa dos manifestantes de ocupar a Câmara Municipal, porém, sem sucesso. Daí em diante, houve muitos focos de confusão e conflitos ente manifestantes e policiais.

Veja também:  Estudantes driblam censura de reitor da Mackenzie e lotam debate sobre Previdência com Boulos

Apesar disso, Trentino considerou positiva a manifestação. “Eram milhares de pessoas, tivemos o apoio de diversos segmentos e o movimento está crescendo. Estamos pressionando o Paes e ele terá que abrir negociações, faz 15 dias que ele não dialoga conosco.”

O Sepe realizará uma nova assembleia na manhã da próxima quarta-feira (9) para decidir sobre a manutenção da greve. Os professores do Rio estão em greve desde o dia 8 de agosto e estima-se que a greve conta a adesão de 81% das escolas da rede municipal.

Há uma divergência sobre a presença de manifestantes no ato. Segundo o Sepe, 50 mil pessoas estiveram na manifestação, mas a PM calcula a presença de 10 mil no ato.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum