28 de junho de 2018, 14h33

Sepúlveda Pertence se afasta da defesa e só volta depois que conversar com Lula

Pertence discordou do advogado Cristiano Zanin, que desautorizou o pedido de concessão de prisão domiciliar para o ex-presidente Lula

Foto: Gustavo Lima/STJ

O advogado Sepúlveda Pertence, que atua na defesa de Luiz Inácio Lula da Silva, vai discutir com o ex-presidente a sua permanência no caso, de acordo com informações de Thais Arbex, no Painel da Folha.

“Preciso ter um contato com ele para esclarecer as coisas”, disse ao Painel o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, que se distanciou da defesa enquanto não conversa com o ex-presidente.

Pertence discordou do advogado Cristiano Zanin, que desautorizou o pedido de concessão de prisão domiciliar para o ex-presidente Lula.

A reclamação apresentada pelos advogados de Lula, na noite desta quarta (27), ao presidente da Segunda Turma do STF, Ricardo Lewandowski, para que seja revista a decisão do ministro Edson Fachin de levar ao plenário recurso que pede a libertação do petista, não foi assinada por Sepúlveda Pertence.