19 de setembro de 2018, 11h18

Serra comemora volta da Exxon Mobil na exploração do pré-sal e é criticado nas redes

O lucro da Exxon vai para onde?", indagou no Twitter, um dos seguidores do senador. "Seu entreguista e corrupto ainda tem a cara de pau de fazer gracinha", comentou outro

José Serra. Foto: Agência Senado

Com aparição tímida na campanha de Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência da República, o senador tucano José Serra virou alvo de críticas nas redes sociais após comemorar a volta da Exxon Mobil na exploração do petróleo no Brasil, depois de quase uma década. “O lucro da Petrobras ia para a Saúde e Educação.

O lucro da Exxon vai para onde?”, indagou no Twitter, um dos seguidores do senador. “Seu entreguista e corrupto ainda tem a cara de pau de fazer gracinha”, comentou outro.

Em 2009, o site WikiLeaks vazou um documento do consulado americano no Rio de Janeiro de uma correspondência entre José Serra e executivos das petrolíferas norte-americanas Chevron e Exxon, onde ele assumia o compromisso de mudar as regras de exploração do pré-sal brasileiro para beneficiar empresas petrolíferas estrangeiras. Serra prometeu às empresas estrangeiras que a lei seria alterada caso os interesses destas empresas fossem atingidos pelo Congresso Nacional.

Após a reeleição de Lula, o tema foi arquivado. Em 2015, Serra apresentou projeto para tirar a exclusividade da Petrobras na exploração do pré-sal. Após o golpe, o projeto foi aprovado e sancionado por Michel Temer (PMDB).

“José Serra é corrupto notório e tem a cara de pau de se vangloriar pela entrega do pré sal. E nós brasileiros pagando 5 reais um litro de gasolina. Traidor do Brasil!”, comentou um dos seguidores do senador tucano.