Imprensa livre e independente
22 de novembro de 2018, 21h22

Shopping no Distrito Federal é criticado por aderir à “blackface” como ação de marketing

Águas Claras Shopping aderiu como ação de marketing pintar o rosto de duas funcionárias com tinta preta e com uma peruca afro anunciavam promoções da Black Friday

Foto: Reprodução/Facebook
O Águas Claras Shopping, no Distrito Federal, foi criticado por aderir, como ação de marketing, pintar o rosto de duas funcionárias com tinta preta para anunciar as promoções da Black Friday. De acordo com informações do G1, a ação foi registrada, na tarde desta quinta-feira (22). Além do rosto com tinta preta, as trabalhadoras também usavam perucas de cabelo crespo. Conhecida como “blackface”, a prática é considerada racista por historiadores, pesquisadores e ativistas do movimento negro. Segundo eles, essa pintura remete ao costume de pintar atores brancos de preto, no século 19, já que os negros não podiam atuar no...

O Águas Claras Shopping, no Distrito Federal, foi criticado por aderir, como ação de marketing, pintar o rosto de duas funcionárias com tinta preta para anunciar as promoções da Black Friday. De acordo com informações do G1, a ação foi registrada, na tarde desta quinta-feira (22). Além do rosto com tinta preta, as trabalhadoras também usavam perucas de cabelo crespo.

Conhecida como “blackface”, a prática é considerada racista por historiadores, pesquisadores e ativistas do movimento negro. Segundo eles, essa pintura remete ao costume de pintar atores brancos de preto, no século 19, já que os negros não podiam atuar no teatro e no cinema.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Em nota, o marketing do Águas Claras Shopping pediu desculpas pela ação e informou que a campanha foi cancelada.

Veja íntegra do posicionamento:

“Informamos que a ação realizada era uma estratégia de divulgação do evento Black Week. A partir do momento que percebemos que a ideia transmitida foi contrária da planejada, a cancelamos imediatamente.

A todos que se sentiram ofendidos com a ação, pedimos desculpas e reiteramos que em nenhum momento a ideia teve cunho ofensivo”.

Veja também:  Manifestações começam pelo Twitter na semana em que Bolsonaro pretende ir ao Nordeste

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum