Imprensa livre e independente
08 de junho de 2018, 10h15

Sinal dos tempos: Não vou deixar de rezar, diz jogador do Galo que entrou atrasado no jogo

O técnico Thiago Larghi foi expulso por reclamar e quando soube o motivo do atraso pediu desculpas ao juiz

Na volta para o segundo tempo da partida entre o Atlético Mineiro e o América-MG, na noite desta quinta-feira (7), no Estádio Independência, em Belo Horizonte, faltavam dois jogadores no Galo, os atacantes Róger Guedes e Ricardo Oliveira. O juiz não esperou e seguiu a regra. Com mais de sete jogadores em cada time é permitido o jogo. O motivo para o atraso na partida em que o Atlético venceu o América por 3 a 1, no entanto, foi bem inusitado. “Estava trocando calção e depois estava rezando. O juiz foi mais rápido. Eu não ia deixar de rezar para...

Na volta para o segundo tempo da partida entre o Atlético Mineiro e o América-MG, na noite desta quinta-feira (7), no Estádio Independência, em Belo Horizonte, faltavam dois jogadores no Galo, os atacantes Róger Guedes e Ricardo Oliveira. O juiz não esperou e seguiu a regra. Com mais de sete jogadores em cada time é permitido o jogo.

O motivo para o atraso na partida em que o Atlético venceu o América por 3 a 1, no entanto, foi bem inusitado.

“Estava trocando calção e depois estava rezando. O juiz foi mais rápido. Eu não ia deixar de rezar para poder entrar em campo. Isso faz parte do futebol, mas se toma um gol no primeiro lance ia cair tudo para cima da gente, mas deu tudo certo”, explicou Róger Guedes em entrevista ao canal Sportv.

O fato provocou a expulsão do técnico Thiago Larghi, que reclamou da decisão do árbitro Bráulio da Silva Machado, por ter iniciado o segundo tempo com dois jogadores do Galo fora do gramado. O técnico, no entanto, quando descobriu o motivo, foi se desculpar com o juiz, mas, mesmo assim, vai ficar de fora da próxima partida, no domingo (10), contra o Fluminense, também no Independência.

Veja também:  Em meio ao racha na direita, Bolsonaro desiste de participar de atos em sua defesa

Com informações do UOL

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum