11 de agosto de 2018, 10h45

Sócios de clube de iate em Porto Alegre tentam barrar entrada de Manuela D’Ávila e sua família

O marido da deputada estadual pelo PCdoB, Duca Leindecker, havia sido convidado para se associar pelo próprio comodoro do clube que fica às margens do Guaíba, mas um grupo de frequentadores fez pressão pela saída da família: "O que pesou é serem comunistas", disse um dos sócios

Foto: Divulgação/@manueladavila

Um artigo de Paulo Germano no jornal gaúcho Zero Hora detalha como um grupo de sócios do clube Veleiros do Sul, de Porto Alegre (RS), se mobilizou para barrar a entrada da família de Manuela D’Ávila no espaço.

Localizado às margens do Guaíba, o clube composto por famílias de classe média e alta é direcionado aos fãs de atividades náuticas.

De acordo com o jornal, o músico Duca Leindecker, marido de Manuela D’Ávila, foi convidado a se tornar sócio pelo próprio comodoro do clube, Eduardo Ribas, após um show no espaço em dezembro do ano passado.

Respeitando o regulamento interno, a ficha de admissão de Leindecker com suas dependentes, a deputada estadual e a filha do casal, ficou no quadro de avisos. Um grupo de sócios, então, recorreu ao dispositivo denominado “bola preta”, que é possível vetar a entrada de novos sócios. O regulamento diz que “havendo oposição de qualquer associado, a proposta (de admissão) será recusada”.

Após uma reunião deliberativa, a associação da família de Manuela D’Ávila foi aprovada e Leindecker frequentou o clube ao longo dos últimos meses. A deputada estadual teria ido ao local cerca de duas vezes.

No mês passado, de acordo com o jornal, no entanto, um grupo de sócios se rebelou novamente contra a permanência do casal no clube. O marido de Manuela D’Ávila, então, teria decidido sair por conta própria para evitar mais problemas.

“O que pesou é serem comunistas. Cada um no seu quadrado”, teria dito ao Zero Hora um dos sócios contrários à entrada do casal no clube.

Confira o artigo completo aqui.