13 de dezembro de 2018, 16h57

Somente partidos de esquerda comparecem à sessão solene do AI-5 na Câmara

Somente deputados do PT, PSOL, PSB, PCdoB e PDT compareceram à sessão que relembrou os 50 anos do AI-5 e homenageou as vítimas da ditadura; parlamentares de outro partido apenas marcaram presença no sistema da Câmara e foram embora

Reprodução/Twitter

A edição do decreto que instituiu o Ato Institucional Número 5 (AI-5) em 1968 completa, nesta quinta-feira (13), 50 anos. Com o intuito de fazer um alerta sobre as atrocidades do período e homenagear as vítimas do regime militar, foi realizada na tarde de hoje uma sessão solene na Câmara dos Deputados. A maior parte dos parlamentares, no entanto, ignorou a atividade.

Compareceram à sessão solene somente deputados de partidos de esquerda e centro-esquerda:  PT, PSOL, PSB, PCdoB e PDT.

Os deputados das outras legendas, incluindo a do presidente eleito, que é saudosista da ditadura, apenas compareceram à Câmara para registrar presença no sistema eletrônico da Casa e foram embora.

“AI-5, editado há meio século, e suas atrocidades, louvadas por muitos dos que venceram as eleições, lembrado na Câmara dos Deputados. Só PSOL, PSB, PT, PC do B e PDT compareceram”, escreveu o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) em seu Twitter. O psolista, inclusive, conduziu o encerramento da sessão com a leitura de um poema de Alex Polari, jovem torturado aos 20 anos pelos agentes repressores da ditadura.

Assista.