14 de dezembro de 2018, 16h13

STJ analisará pedido de liberdade do prefeito de Niterói

Pedido de habeas corpus de Rodrigo Neves (PDT), preso sob a acusação de desvio de verbas, será analisado por ministro que é contra prisão antes da condenação

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

A defesa do prefeito de Niterói (RJ), Rodrigo Neves (PDT), protocolou no Superior Tribunal de Justiça (STJ), na tarde desta sexta-feira (14), um pedido de habeas corpus.

Preso desde segunda-feira (10), ele foi denunciado pelo Ministério Público do Estado Rio de Janeiro, em um desdobramento da Lava Jato, pelo desvio de mais de R$ 10 milhões da verba de transporte do município entre 2014 e 2018. O pedetista nega a as acusações.

Por sorteio, ficou definido que o pedido de habeas corpus será analisado pelo ministro Rogério Schietti, da 6ª Turma. Schietti já declarou, por mais de uma vez, que é contra a prisão antes da condenação, salvo em casos de crimes violentos e de reincidência. A decisão pode ser proferida ainda nesta sexta-feira.

Na quarta-feira (12), a Câmara de Vereadores de Niterói rejeitou a abertura de um processo de impeachment contra o prefeito.